Entrevista a João Pedro Duarte - Escritor Português

Olá a todos! Como já tem sido habitual, hoje quero apresentar-vos mais um escritor português! Desta vez, João Pedro Duarte que, sempre div...

Olá a todos! Como já tem sido habitual, hoje quero apresentar-vos mais um escritor português! Desta vez, João Pedro Duarte que, sempre divertidíssimo e simpático, me ajudou e apoiou nesta causa. É bom conhecer autores simpáticos, humildes e divertidos e o João é um exemplo! Podem comprová-lo na sua entrevista que se segue:

Sobre mim:
As obras falam pelos autores, e por isso não acho muito interessante palrar sobre mim. Tal como não me desperta especial atenção saber se o Salman Rushdie gosta mais dos ovos mexidos ou estrelados. Mas pronto, já que perguntas aqui vai, na esperança de não ficar um tipo egocêntrico, pomposo e arrogante. Nasci em Lisboa em 1976. Uiiii, grande ano (dizem)! Em Março. Uiii, sou Peixes! Deve ser por isso que prefiro um bom bitoque (excepto às terças e quintas, nesses dias sou vegetariano ferrenho). Vamos ao que interessa? Para a minha escrita é super relevante o facto de gostar de viajar e das belas das tertúlias com amigos e desconhecidos já entornados. Gosto de aprender com as pessoas as várias maneiras de se ser humano. Por isso também a paixão pela Psicologia Clínica. A escrita, essa, mais do que um prazer, é uma necessidade. E caso estejam interessados na minha opinião, não deixem de provar ovos escalfados com ervilhas!

Estilo e Ritmo de Escrita:
Gostava de meter tudo no mesmo saco: literatura de cordel, poesia, policial, erótico, romance histórico e contos infantis. Mas com a mudança de casa encafuei o saco sabe lá Deus onde, e por isso mais tarde publiquei o que me restava: livros de difícil categorização, mas que arrisco serem da prateleira do fantástico. Isto porque um fala de bruxaria e mitologia e outro é uma visão futurista da humanidade. Mas na realidade são apenas descrições ficcionadas das pessoas que nos rodeiam e das subculturas em que se organizam. Dos seus dramas de fazer chorar as pedras da calçada, e das suas alegrias galifonas que fazem valer a vida a pena.

Influências:
Das mais variadas. Depende do que estou a escrever. Para “A Casa do Sonho Pagão” faz sentido referir Aleister Crowley, Gerald Gardner, Marion Zimmer Bradley, Neil Gaiman, Sandra Carvalho, Anne Bishop, Mia Couto, ou Agualusa. Investiguei também muitos livros de Antropologia, Esoterismo ou História. Para além disso, este é um livro recheado de referências musicais: The Cure, Metallica, Nick Cave, David Bowie, Snow Patrol etc. Para o “Uma Espécie de Sentido”, já recorri a outro género de autores, como Woody Allen ou Saramago.

O livro que mais gostou de escrever e porquê:
São todos meus filhos, inclusivamente aqueles que estão por nascer. Jamais optaria por algum deles. De maneiras que é assim ;)

O que nos espera no futuro:
Sangue, suor e lágrimas. Assim, de repente, só para assustar! Tenho um fraquinho por livros malditos, confesso. Sinto que para criar precisamos de uma boa dose de liberdade e ireverência. Para fazer igual ao que os outros fazem mais vale estar quieto. E também odeio me repetir! Por isso será certamente uma obra extremamente emotiva e trabalhada, mas diferente. Para não ser totalmente criptográfico, aqui vai: estou a estudar a riquíssima História de Portugal.

Dicas e Conselhos a jovens que querem ser escritores:
Um bom artista não é um gajo que bebe uns copos, conhece gente famosa e tem um penteado à fosga-se. É um criativo que trabalha como o caraças. Investe muito de si e procura pelas oportunidades. Por isso não deixem de concorrer ao Prémio Literário Esfera das Letras 2010! Vejam o Regulamento em:
http://www.esferadocaos.pt/docs/premio_literario_esfera_das_letras.pdf



Livros do autor editados pela Esfera do Caos:

A Casa do Sonho Pagão

A obra de estreia de um autor carregado de talento!

Inquietante! Provocador! Surpreendente!
E tudo isto numa bandeja de choro e riso, pois se para alguém a Pátria é a Língua, neste livro a Pátria é o Amor.

SOBRE O LIVRO:
Uma história de amor e traição de inspiração gótica, passada em Lisboa, numa Casa que reúne um grupo de jovens com muitas cicatrizes da vida. Vagabundos que procuram afectos nos labirintos da sociedade contemporânea e que encontram os seus valores no paganismo, música, dança, sexo, droga e artes circenses. Paira sobre eles o Corvo de uma fábula infantil, o herói corajoso que não desiste de lutar pelo seu Sonho. Uma conspiração vai alterar o curso dos acontecimentos. No combate entre a inocência e a violência, qual será o destino da Casa do Sonho Pagão?

Uma Espécie de Sentido

Se «A Casa do Sonho Pagão» foi a obra de estreia de um autor carregado de talento, este livro revela-nos uma nova faceta de João Pedro Duarte: a sua capacidade para escrever uma história empolgante, cheia de ritmo e vivacidade, que conjuga a ficção científica e o thriller com a paixão!

Uma profecia humorística sobre uma sociedade matriar­cal no século XXII.
Depois da epidemia da gripe, da destrui­ção da camada de ozono e das doenças psicológicas mortais, surge a esterilidade masculina a ameaçar a raça humana. As mulheres desta Era estão nos lugares de poder e, mais habi­litadas e resistentes, são obrigadas a salvar a humanidade sozinhas.
Miriam, médica, e David, faxineiro, cruzam-se no labo­ratório que mantém em cativeiro o último casal fértil. O romance promete e continua no Clube dos Corações Partidos. Mas o rapto do recém-nascido por um pedófilo desencadeia uma reviravolta no destino da História!
Será que chegaram os dias do Apocalipse, ou os heróis descobrirão o sentido da vida na nossa espécie?

Links úteis com sinopses:
http://www.esferadocaos.pt/catalogo_detalhe_esfera_contemp88.html
http://www.esferadocaos.pt/catalogo_detalhe_esfera_contemp98.html
http://novoslivros.blogspot.com/2009/07/joao-pedro-duarte-casa-do-sonho-pagao.html
http://novoslivros.blogspot.com/2009/12/joao-pedro-duarte.html
http://www.joaopedroduarte.net/


Para terminar, posso dizer que já estou a ler o primeiro livro do João Pedro Duarte e que até agora despertou-me imensa curiosidade.
Deixo também o bichinho da curiosidade, a quem quiser, dizendo que em breve farei um passatempo para atribuir 3 exemplares de A Casa do Sonho Pagão deste autor.

Obrigado João por toda a atenção :) Boa sorte!

2 comentários