Opinião: Vollüspa - Antologia de Contos de Literatura Fantástica PARTE 3/3

Opinião : O primeiro conto de fantasia chama-se " A Máquina " e é de Álvaro de Sousa Holstein. Está bastante giro. Um rapaz re...


Opinião: O primeiro conto de fantasia chama-se "A Máquina" e é de Álvaro de Sousa Holstein. Está bastante giro. Um rapaz recebe uma estranha carta que diz que herdou, entre outras coisas, uma quinta no Douro. Quando lá chega, parece que os empregados adivinham sempre o seu próximo passo e estão sempre ao virar da esquina. Até que algo ainda mais estranho acontece. Começam a surgir cartas na máquina de escrever que lhe parecem bastante familiares, mas não sabe de onde. Gostei.


Continuamos com "A Queda" de Carla Ribeiro, um conto mais sombrio em que a personagem principal tem um sonho que se repete noite após noite. Começa acorrentado e acaba por se ver numa queda livre que termina numa sala cheia de espelhos. Trata-se de um jogo psicológico com uma entidade demoníaca. Sinceramente esperava algo mais original. Por já conhecer algumas obras da Carla, achei que era mais do mesmo.


"O Último" é o terceiro conto da autoria de Joel Puga. O conto é pequeno, mas apesar disso está bem escrito e reflecte a insatisfação patente no ser humano em querer viver mais do que aquilo a que está destinado e por não se resignar em ter que ir para um céu ou para um inferno após a sua morte. Como tal, decide lutar contra tudo o que possa ser o esperado.


Segue-se Marcelina Gama Leandro com "A Sala". Está um conto muito engraçado em que dois pequenos fogem para a biblioteca do avô à procura de novas histórias. E é com alguma surpresa que nos deparamos com a materialização das personagens dessas histórias. Penso que a escrita da autora pode melhorar um pouco. Por vezes parece que fica um pouco confuso. No entanto gostei da imaginação.

O penúltimo conto chama-se "Uma Questão de Lugar" e é do Pedro Ventura. Gostei muito deste conto. Apesar de ser consideravelmente mais extenso que os restantes, valeu a pena. A escrita do Pedro é bastante expressiva e consegue transmitir bastante bem as suas ideias. Neste conto temos a intercepção de dois mundos em que, independentemente das razões que os levaram a entrar em conflito, há algo que será sempre universal - o amor. É uma estória um pouco trágica, mas gostei muito.

Por fim temos "Vermelho" de Regina Catarino. Penso que está um conto pobrezinho. Apesar de estar bem escrito, acaba muito depressa e é um pouco vazio de conteúdo. Um idoso, com as suas capacidades cada vez mais reduzidas decide acatar às cartas da filha e parte para casa dela. Quando dá conta, vê uma coluna de pessoas a passarem e junta-se à mesma. Esta estaca perto do Mar Vermelho e um homem brame que quando disser têm que passar rápido... Ficou a saber a pouco.

Concluindo, está uma antologia engraçada, mas com uma grande disparidade de qualidade entre alguns contos. De alguns esperava mais, de outros fiquei agradavelmente surpreendida, mas acima de tudo acho que é uma iniciativa de louvar e que conta com todo o meu apoio. Parabéns Roberto por esta iniciativa.

2 comentários