Opinião: 'A Cidade de Vidro' (Caçadores de Sombras #3) de Cassandra Clare

A Cidade de Vidro (Caçadores de Sombras #3) Cassandra Clare Editora : Grupo Planeta Sinopse : Depois de A Cidade dos Ossos e A Cidad...

A Cidade de Vidro (Caçadores de Sombras #3)
Cassandra Clare

Editora: Grupo Planeta

Sinopse: Depois de A Cidade dos Ossos e A Cidade das Cinzas, A Cidade do Vidro é o terceiro volume desta bem-sucedida série (bestseller New York Times). Nele, a autora mantém o registo exótico, luxuriante e quase cinematográfico iniciado nos primeiros volumes e retoma as carismáticas personagens dos livros anteriores.
Neste livro, Clary tem de ir até à Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras, para tentar salvar a mãe. Mesmo ciente de que não pode entrar sem autorização, e que infringir a lei pode significar a morte, Clary não hesita. Para piorar as coisas, Clary descobre que Jace não a quer lá e que Simon foi preso pelos Caçadores que, de resto, continuam bastante desconfiados do facto de um vampiro poder suportar a luz do dia.
Mas nem tudo é mau. À medida que descobre novidades acerca do passado da sua família, Clary encontra um aliado (Sebastian) no misterioso mundo das sombras. Conseguirão eles destruir os seus inimigos de sempre? Até onde está Jace disposto a arriscar? E Valentine, suportará abrir mão de todas as suas conquistas anteriores?

Opinião: Depois de um primeiro volume muito bom e um segundo que ficou a saber a pouco, A Cidade de Vidro veio trazer novo fôlego à série deixando-nos com os nervos à flor da pele durante quase toda a leitura.

A ameaça é iminente. Valentine está cada vez mais perto de conseguir o seu objectivo e os Caçadores de Sombras precisam rapidamente de arranjar uma solução. Quando convocada uma reunião de urgência em Idris (a terra natal dos caçadores de sombras), Jace não quer por nada que Clary apareça, pois uma demonstração dos seus poderes poderá pô-la em perigo. Mas são esses mesmo poderes que acabam por permitir que ela se transporte para lá e o cenário que encontra é tudo menos motivador.

Neste volume conhecemos algumas personagens, revemos umas quantas antigas e sem dúvida que Sebastian vai sendo a personagem mais curiosa, pelo menos até certo ponto. A exagerada amabilidade para quem supostamente nem sequer conhece, acaba por deixar sempre um rasto de desconfiança. Será quem diz ser?

As revelações feitas sobre Jace, Clary, entre outros personagens, são, sem dúvida, do agrado leitor. Penso que a autora conseguiu uma teia de acontecimentos fantástica que nos prende sem que consigamos pousar o livro até sabermos como acaba.

De todos livros foi o que mais gostei. Achei que as personagens estavam mais maduras, a narrativa menos infantil e sou da opinião que a história de Clary e Jace precisava, claramente, de um bom abanão. Claro que o fim é previsível para aqueles que o esperavam daquela forma, mas o entusiasmo nunca esmoreceu e a leitura foi rápida, leve e descontraída. Gostei Muito.

1 comentários