Opinião: 'Golias' (Leviatã #3) de Scott Westerfeld

Golias (Leviathã #3) Scott Westerfeld Editora : Vogais Sinopse : O Leviatã é forçado a desviar-se do seu percurso para resgatar Nico...

Golias (Leviathã #3)
Scott Westerfeld

Editora: Vogais

Sinopse: O Leviatã é forçado a desviar-se do seu percurso para resgatar Nicola Tesla, o inventor do Golias, uma máquina capaz de destruir cidades, e que ele usa como trunfo para impor a paz. Quando é descoberto um plano secreto alemão para sabotar a máquina, este ameaça disparála. Este é o espetacular final da trilogia! Batalhas aéreas emocionantes numa viagem à volta do mundo echeada de perigos e... beijos ousados!

Opinião: Finalmente chegou o tão esperado fim da saga Leviatã! Depois de dois volumes cheios de acção, adrenalina e emoção, foi com alguma nostalgia que acabei a leitura deste último livro.

Passada durante a época da primeira guerra mundial, Scott Westerfeld conta-nos a história de duas grandes facções em conflito - os Darwinistas, cujas armas e transportes são criados através de manipulação de DNA utilizando criaturas vivas, e os Clankers, cujas armas e transportes são feitas através de metais. Chega a ser fascinante a forma como estes se confrontam, principalmente pelas criaturas geneticamente manipuladas que nos vão sendo apresentadas ao longo do livro.

Claro que já tinha também saudades dos nossos dois heróis favoritos, o aeronauta Dylan (ou melhor, a nossa jovem corajosa Deryn que se tem feito passar por um rapaz para poder voar) e o príncipe Alek. Mais uma vez conseguem colocar-se em situações de perigo, outras de posição diplomática não aconselhável, mas o que é certo é que a ligação entre ambos é cada vez mais forte e vai influenciar, sem dúvida, o decorrer da história.

De todas as criaturas que vamos conhecendo ao longo da história, as que mais me fascinaram foram os lóris perspícuos. Ao início parecia que não passavam de criaturas danificadas que apenas repetiam o que ouviam, mas com o decorrer do tempo tornaram-se completamente amorosos, inteligentes e extremamente oportunos. Adorei.

Também as ilustrações por parte de Keith Thompson ajudam a uma maior e melhor visualização de todo o panorama da trama. O design das máquinas e das bestas geneticamente modificadas, as situações em si, está muito bem projectado nas imagens. Acho que são um óptimo apoio à leitura.

Para ajudar à festa, a escrita do autor é bastante viciante não nos deixando querer largar a leitura por um momento que seja. Existem sempre momentos de tensão, de revelação ou até mesmo de antecipação que pura e simplesmente não queremos perder. Os amantes de literatura fantástica e ficção científica vão certamente gostar destes livros. Gostei Muito.

1 comentários