Opinião: Maze Runner - Provas de Fogo (Maze Runner #2) de James Dashner

Maze Runner - Provas de Fogo James Dashner Editora : Editorial Presença Colecção : Via Láctea #109 Sinopse : Atravessar o Labirint...

Maze Runner - Provas de Fogo
James Dashner

Editora: Editorial Presença
Colecção: Via Láctea #109

Sinopse: Atravessar o Labirinto devia ter sido o fim. Acabar-se-iam os enigmas, as variáveis e a fuga desesperada. Thomas tinha a certeza de que, se conseguissem fugir, ele e os Clareirenses teriam as suas vidas de volta. Mas ninguém sabia realmente para que tipo de vida iriam regressar... O segundo volume da série Maze Runner ameaça tornar-se um clássico moderno para os fãs de títulos como Os Jogos da Fome.

Opinião: O Labirinto foi apenas o início. Após um começo brutal em Maze Runner - Correr ou Morrer, eis que temos finalmente disponível o segundo volume da trilogia Maze Runner. Tendo o primeiro livro sido alvo de uma leitura voraz e viciante, foi com grande curiosidade e expectativa que peguei neste segundo. O fim do anterior prometia surpresas e o que é certo é neste o leitor é passível de ficar estupefacto bastantes vezes.

Thomas, Minho e Newt vêem-se de novo deparados numa situação desconfortável. Quando era suposto estarem seguros e prestes a saber o que se tinha estado por trás do labirinto, surge um novo desafio: têm 15 dias para a partir da localização onde se encontram, passar um Trans Plano, atravessar a cidade e alcançar o refúgio. Refúgio esse que eles não sabem o que é e nem sequer imaginam as dificuldades e obstáculos mortais que terão pela frente.

Neste segundo livro da trilogia, James Dashner volta a apostar num ritmo frenético alternado com momentos de grande tensão e apreensão. A componente de ficção científica voltar a estar fortemente presente e o mistério adensa-se à medida que a narrativa passa. A gestão de emoções por parte das protagonistas foi algo que achei bastante curioso. O autor leva-nos a vestir a pele dos Clareirenses e a questionar-nos se tomaríamos as mesmas decisões. Se conseguiríamos. A empatia que ganhámos com alguns deles no volume anterior leva-nos muitas vezes a sofrer verdadeiramente por eles.

Também em termos de personagens temos novidades. Conhecemos Aris, Brenda e Jorge e cada um de maneira muito própria acabaram por marcar a história. O desespero é muitas vezes um valente trigger para acções sem sentido e o sentido de sobrevivência fará com que os mais estranhos pares se tornem parceiros.

Os cenários que aqui nos são apresentados são de um autêntico apocalipse. O ambiente está descontrolado, a área isolada está cheia de gente insana e perigosa, e muitas vezes sentimo-nos percorridos por aquele arrepio frio com a  noção que o perigo está a cada virar de esquina. 


Achei que o autor arriscou um pouco no final do livro. Depois de todas as reviravoltas a que o leitor assiste desde o início de toda a história, o fim deixou-me um pouco "mas o que é que este homem está a fazer??". Se por um lado senti-me "enganada", por outro lado fiquei curiosa com o que estará para vir no último volume da trilogia. Um livro audaz, vertiginante e que deixa a sua marca no leitor. Recomendo.

Opinião Maze Runner - Correr ou Morrer: http://branmorrighan.blogspot.pt/2012/07/opiniao-maze-runner-correr-ou-morrer-de.html

0 comentários