Opinião: O Andersenal (Felizes Viveram Uma Vez #2) de Filipe Faria

O Andersenal Filipe Faria Editora : Editorial Presença Colecção : Felizes Viveram Uma Vez #2 Sinopse : Felizes Viveram Uma Vez... ...

O Andersenal
Filipe Faria

Editora: Editorial Presença
Colecção: Felizes Viveram Uma Vez #2

Sinopse: Felizes Viveram Uma Vez... ou, pelo menos, assim quis Borralheiro acreditar após ter lido O Perraultimato, o legado da Mãe Gansa. Borralheiro, com os quatro indivíduos que se juntaram ao jovem na sua demanda em busca da verdade, Burra, Vasilisa, Capuchinho e Aprendiz, faz os possíveis por seguir à risca as instruções enigmáticas que lhe foram deixadas por Mãe Gansa. Estas conduzem-nos ao palácio da Rainha da Neve, onde deverão procurar O Andersenal, a segunda peça do enigma d' O Perraultimato. Infelizmente para Borralheiro, não é o único que sente que algo de muito errado se passou: um ser misterioso está a matar as personagens folclóricas uma a uma, também ele decidido a retificar aquilo que de errado se terá passado.

Opinião: Após uma longa e sofrida espera, passado um ano temos mais um volume da nova série do autor Filipe Faria - O Andersenal. Se se lembram da minha opinião sobre o volume anterior - O Perraultimato -, na altura disse que tinha achado a nova capa inovadora e as ilustrações originais. Entretanto o tempo passou, a editora e o autor decidiram mudar a capa original deste e o segundo vem sem ilustrações. Apesar de esta ser uma opinião sobre a obra em si, não podia deixar de expressar a minha tristeza por terem abdicado das ilustrações interiores. Davam-lhe realmente outro toque. Para grande desilusão minha, parece que os restantes leitores do autor não concordaram comigo.

Em relação a'O Andersenal, o autor não me desiludiu minimamente. No final d'O Perraultimato tinha ficado bastante curiosa quanto à evolução que o escritor daria às personagens e à sua narrativa e a verdade é que até me conseguiu surpreender. Nesta obra encontramos um autor mais ousado, com uma escrita claramente mais adulta, mas ainda assim coerente com o que tem sido o seu percurso evolutivo ao longo dos últimos onze anos.

Capuchinho confirmou-se ser a minha personagem favorita. Com uma uma personalidade feroz, uma brutalidade temerosa e uma indiferença não tão indiferente assim, foi sem dúvida quem mais me cativou. O Mama-na-Burra teve um papel menos preponderante nesta história, sempre macambuzio e fechado, e Aprendiz e Vasilisa vão dando um pouco mais de si mesmos. Já Borralheiro quase que me deu dó em algumas alturas; continua com todos os seus dilemas e preocupações, tendo ainda que enfrentar um novo desafio e assimilar informação sobre os companheiros para a qual não estava realmente preparado.

Das personagens novas que nos são apresentadas, o destaque vai para a história do Ladrão. Confesso que desconhecia, mas gostei. Também o Diabo e a Rainha da Neve contribuíram para que a história se desenvolvesse de forma bastante interessante e quando damos conta viramos página após página para ver o que se sucede.

O fim deixa-nos mais uma vez num compasso de espera. Após esta etapa percorrida pelo nosso tão díspar grupo sentimos que muito ainda está para vir. Outro aspecto que me deixou ansiosa pelo próximo livro foi o facto de o autor nos ter proporcionado pequenos vislumbres sobre o passado tenebroso de cada um não esclarecendo de todo o que os levou àquele estado, ou seja, o que é que acabou por correr mal ao invés de bem como era suposto. Nesta demanda para "consertar o mundo" para que possam ser felizes para sempre ficamos então à espera que mais nos seja contado. Gostei.

Opinião O Perraultimatohttp://branmorrighan.blogspot.pt/2012/05/opiniao-perraultimato-felizes-viveram.html

0 comentários