Opinião: Ratos e Homens de John Steinbeck

Ratos e Homens John Steinbeck Editora : Livros do Brasil Sinopse : Publicado em 1937, "Ratos e Homens" conta a história de d...

Ratos e Homens
John Steinbeck

Editora: Livros do Brasil

Sinopse: Publicado em 1937, "Ratos e Homens" conta a história de dois pobres diabos, George e Lennie, que vivem de trabalhos episódicos e sonham com uma vida tranquila, com a hipótese de arranjar uma quinta em que possam dedicar-se à criação de coelhos. George é quem lidera, é aquele que toma as decisões e protege o seu amigo, sem no entanto deixar de depender da amizade e da força de Lennie. Este é um gigante simpático, dotado de um físico excepcional, mas mentalmente retardado. E ambos acabam por envolver-se em mil e uma complicações, quando, no rancho onde finalmente encontram trabalho, a mulher do patrão entra em cena...
Adaptado ao teatro, e várias vezes ao cinema, "Ratos e Homens", que na verdade constitui uma fábula sobre a amizade e o sonho americano, é uma obra-prima da literatura realista, e um dos mais importantes romances de John Steinbeck, servido em português pela notável tradução do escritor Erico Veríssimo.

Opinião: John Steinback é mundialmente conhecido há décadas. Ganhou o Prémio Nobel da Literatura em 1962 e pelo menos desde então, o seu nome jamais desapareceu dos círculos literários. Com 25 anos, eu ainda não tinha lido uma única obra deste senhor, o que reconheço que era sem dúvida uma falha e uma ofensa gigantes. No meu aniversário um grande amigo meu ofereceu-me Ratos e Homens e mal tive oportunidade peguei nele.

É um livro que se lê num único dia, em poucas horas, mas nem por isso é um livro que nos desapareça da memória facilmente. A história que nos conta é simples, mas dura e um pouco agressiva para quem possa ser mais sensível. Provoca no leitor uma tal miríade de sentimentos que ficar indiferente é algo impossível.

Os protagonistas facilmente nos deixam a sua marca. A escrita de John Steinback é crua e realista, levando o leitor a sentir-se de coração apertado imensas vezes. "Curto e grosso" foi o estilo que o autor adoptou nesta obra de tom trágico e que sinceramente me surpreendeu pela positiva. Uma obra complexa na sua simplicidade que me deixou com imensa vontade de ler mais obras suas. Certamente não ficarei por aqui, gostei.

2 comentários