Opinião: Em Parte Incerta de Gillian Flynn

Em Parte Incerta Gillian Flynn Editora : Bertrand Sinopse : O casamento pode dar cabo de uma pessoa… Uma manhã de verão no Mi...

Em Parte Incerta
Gillian Flynn

Editora: Bertrand

Sinopse: O casamento pode dar cabo de uma pessoa…
Uma manhã de verão no Missouri. Nick e Amy celebram o quinto aniversário de casamento. Enquanto se fazem reservas e embrulham presentes, a bela Amy desaparece. E quando Nick começa a ler o diário da mulher, descobre coisas verdadeiramente inesperadas…
Com a pressão da polícia e dos media, Nick começa a desenrolar um rol de mentiras, falsidades e comportamentos pouco adequados. Mostra-se evasivo, é verdade, e amargo – mas será mesmo um assassino?
Entretanto, todos os casais da cidade se perguntam já se conhecem de facto a pessoa que amam. Nick, apoiado pela gémea Margo, assegura que é inocente. A questão é que, se não foi ele, onde está a sua mulher? E o que estaria dentro daquela caixa de prata escondida atrás do armário de Amy?
Com uma escrita incisiva e a sua habitual perspicácia psicológica, Gillian Flynn dá vida a um thriller rápido e muito negro que confirma o seu estatuto de uma das melhores escritoras do género.


Opinião: Existem leituras que nos passam ao lado, que apesar de nos terem proporcionado bons momentos de leitura, não deixam uma grande marca. Depois, existem também aquelas que nos deixam completamente estonteados, com a sensação que nos pegaram pelos pés e nos deixaram de cabeça para baixo, quais morcegos. Em Parte Incerta foi dessas leituras que num piscar de olhos somos autenticamente abalroados e todas as nossas convicções e emoções são baralhadas e descartadas. 

Gillian Flynn apresenta-nos uma obra que, quando terminamos a sua leitura, é difícil de classificar. Em parte romance, em parte policial, um bocadinho de thriller e imenso drama, cada um destes elementos em doses diferentes ao longo do livro. A capacidade da autora em nos conduzir numa determinada direcção, levando-nos a sentir certas empatias e ódios, para logo a seguir nos trocar as voltas está genial. 

Nick e Amy são duas personagens extremamente humanas e assustadoramente reais. São explorados vários ângulos do ser humano, desde a sua infância à maneira como a atitude parental acaba por ter influência no carácter e personalidade enquanto adulto, a forma como muitas vezes as pessoas adaptam a sua maneira de ser para agradarem, para serem aquela pessoa que os outros gostam mesmo que não seja essa a sua forma genuína e também a degradação das relações quando baseadas numa interacção frágil e cheia de segredos. 

A narrativa é simples e envolvente. Ao início começa de forma lenta, com o cozinhar da trama, a preparação para o grande salto que se dá sensivelmente a meio tornando a leitura compulsiva e deixando o leitor incrédulo. O ponto forte de todo o enredo é sem dúvida a oscilação de emoções sempre muito intensas. A empatia inicial, o ódio final, o desprezo pelo meio. Conjugando isso à familiaridade de certos acontecimentos, a verdade é que a história acaba por ter um forte impacto, por deixar a tal marca irreversível em quem o lê e também muito em que pensar. 

Eleito o Livro do Ano de 2012 pelos leitores da plataforma Goodreads, já com imensos prémios conquistados, inclusive o carimbo de best seller do New York Times, Em Parte Incerta é aquele romance que não deixará ninguém indiferente, seja para o bom ou para o mau. A adaptação cinematográfica está para breve, tendo já o Ben Affleck como Nick. Uma leitura conflituosa, sem dúvida alguma, mas brutal. Aconselho sem restrições, deixando a salvaguarda para um fim que sabe a pouco, mas que dificilmente poderia agradar a todos.

6 comentários