[DESTAQUE] White Haus - Disco - Single - Concerto de Apresentação esta Quinta-feira no Musicbox!

Fotografia Luís Espinheira João Vieira pousou a guitarra e deu descanso aos X-Wife. Agarrou num baixo, em sintetizadores, uns ma...

Fotografia Luís Espinheira

João Vieira pousou a guitarra e deu descanso aos X-Wife.

Agarrou num baixo, em sintetizadores, uns mais vintage do que outros, num computador para comandar as programações e chegou a White Haus.

No ano passado editou um EP, em vinil de doze polegadas, que prometia novos e estimulantes desafios. A sua estreia em longa-duração confirma a promessa.

São muitas as músicas que se ouvem em The White Haus Album, não fosse ele um melómano e um DJ (DJ Kitten) de referência, responsável por uma das últimas grandes revoluções da club culture nacional, e ainda assim é só uma, a sua.

Disco not Disco e respectivos devaneios cósmicos, o Electro-Pop da BEF ou dos Yazoo em versão Dub, o proto-Tecno de Detroit e dos Cybotron, o mais ou menos ácido House dos primeiros anos de Chicago, o Prince e a geração dourada do R&B de Minneapolis e, claro, todo o pós-Punk que está na génese da sua formação, convivem num caldeirão fervilhante de onde resulta, como sempre, modernidade e se mostram novas facetas duma personalidade vincada e original.

O primeiro single “Far from everything” é prova disso mesmo.



Hong Kong, Abril de 2014, mas podia ser uma qualquer cidade, sem tempo, digna de um Blade Runner.

Assim é o extraordinário videoclip que Vasco Mendes realizou para “Far from everything”, primeiro single a ser retirado do álbum de estreia de WHITE HAUS, projecto a solo de João Vieira, um dos mentores dos X-Wife. Uma cidade em ambiente noturno, encharcada de luz tecnológica e de gente incógnita, que se cruza mas que não se reconhece, de beleza solitária e até, quem sabe, de Replicants.

Porque não é disparatado falar de Replicants, a propósito da música de “The White Haus album”.
Tal como nas personagens do filme de Ridley Scott, são muitas as suas raízes e único o seu resultado.
E é para o futuro que João Vieira aponta ao convocar Disco não Disco, e seus afluentes mais ou menos cósmicos, mais ou menos Ítalo, Pós-Punk e Synth-Pop, Electro e Proto-Techno, Acid House e Prince, para os conjugar num todo coerente e altamente personalizado.

Música desta merece vídeos assim...

Fotografia de fundo - Luís Espinheira
É já esta Quinta-feira que João Vieira apresenta este seu disco a solo no Musicbos Lisboa.

Do Punk ao Funk, Disco que não é Disco, entre electrónica e Sintetisadores, João Vieira faz por si mesmo. Conhecido como DJ KITTEN e vocalista dos X-WIFE, é agora em WHITE HAUS, compositor, autor, produtor e intérprete.

Música independente num certo rácio, experiência provada e inspirada pela Nova Iorque dos oitenta subterrâneos, une ZE Records e Death From Above numa mistura crua de contorções de géneros musicais.

Com EP homónimo lançado editado e bem cotado o LP já foi lançado a 9 Junho!
No clube ou no palco pode ser encontrado em DJ set, Live Act ou Live Band, mas o formato não interessa… if you wanna ride, ride the WHITE HAUS.

Dia 26 Junho || MUSICBOX LISBOA

Bilhete // 6€

Bilhete + CD // 10€

Bilhetes à venda na Bilheteira Online e locais habituais

0 comentários