Opinião: Como Viver (ou não) em 777 Frases de Fernando Pessoa organização Richard Zenith

Como Viver (ou não) em 777 Frases Fernando Pessoa Editora : Quetzal Sinopse : Um livro de autoajuda de um dos maiores autores d...

Como Viver (ou não) em 777 Frases
Fernando Pessoa

Editora: Quetzal

Sinopse: Um livro de autoajuda de um dos maiores autores de Língua Portuguesa de todos os tempos. Disposto em 7 secções temáticas, precedidas por 7 frases preparatórias e sucedidas por uma conclusão em 7 frases, é este um extraordinário conjunto de reflexões e conselhos úteis para lidarmos com o misterioso e nem sempre cómodo facto de existirmos.
A Vida Vivida / A Vida Eterna / A Vida da Imaginação / A Vida Afectiva / A Vida Pensada / A Vida do Eu Inúmero / A Vida não Vivida. Todos os grandes temas tratados em pequenos trechos de uma imensa genialidade. Para ler de rajada, ou como um oráculo ou um Livro de Horas.
Escolha, organização e notas de um dos mais notáveis pessoa nos do nosso tempo, galardoado em 2013 com o Prémio Pessoa.


Opinião: Sou da opinião que quem alguma vez leu Fernando Pessoa, quer se tenha tornado um leitor inveterado ou não, tem de reconhecer que o homem, com todas as suas particularidades, era um escritor extraordinário com capacidades até hoje inigualáveis. A sua obra é vasta, variada, e graças aos seus heterónimos com conteúdo para todos os gostos. Sou possuidora de boa parte dela - parece impossível ser de toda - e quando vi que este livro ia ser publicado, fiquei imediatamente em estado de alerta, ansiosa por pegar nele.

Não sei se concordo com a classificação "autoajuda". Fernando Pessoa mal se ajudava a si mesmo, quanto mais aos outros! Porém, a verdade é que enquadrando cada uma das frases, em cada um dos temas, é certo que muitas vezes encontramos em palavras aquilo que não conseguimos expressar ou atitudes que queremos tomar, mas das quais não tínhamos consciência até nos depararmos com elas. Eu própria sou suspeita, utilizo inúmeras vezes O Livro do Desassossego para muitas vezes mitigar os meus estados de espírito e conciliar-me com o que me perturba. Se calhar o termo "autoajuda" faz mesmo sentido.

Em Como Viver (ou não) em 777 Frases encontramos uma compilação, organizada por Richard Zenith, bastante rica e centrada nas emoções, na postura perante a vida e na importância e controlo que o ser humano tem realmente enquanto vive. Houve uma frase, em particular, que me tocou bastante:

"É fantástico a gente sentir o que não quer e ter
um coração independente."

Este é um pequeno exemplo do confronto que muitas vezes é dado entre o não querermos aceitar que nem sempre temos o poder de moldar o que nos rodeia, muito menos as nossas emoções. 

Um dos capítulos mais fortes, sem sombra de dúvidas, é o A Vida Não Vivida. Para além de incitar a um desnudamento de vontades, enaltecendo o poder que se ganha com o desprendimento, também coloca frente a frente a intenção de um acto versus a sua consequência, muitas vezes imprevisível mesmo sob as melhores das intenções.

Esta é então uma obra que reúne muito do que foi/é Fernando Pessoa, nas suas mais variadas peles e estados de espírito. Em algumas partes iremos rever-nos completamente, noutras vamos ficar a pensar e quando damos conta estamos em profundas discussões filosóficas connosco mesmos e as restantes ser-nos-ão indiferentes. No fundo, e tendo em conta o leque todo, fica a sensação que realmente é impossível viver sem ir revisitando este nosso grande poeta. 

"Ser poeta não é uma ambição minha.

É a minha maneira de estar sozinho." (Alberto Caiero)

0 comentários