Leituras da Semana: Dois Livros de Literatura Fantástica como Há Muito Não Lia

Há algum tempo que não fazia posts de "Leituras da Semana", mas senti a necessidade de o fazer agora. É que o trabalho não escass...

Há algum tempo que não fazia posts de "Leituras da Semana", mas senti a necessidade de o fazer agora. É que o trabalho não escasseia, mesmo que não remunerado, e as leituras têm andado a passo de caracol. As férias estão quase a chegar, espero eu, e por essa altura conto ler bem mais, até lá há que ter paciência. Entretanto, apresento-vos estas duas grandes obras que têm sido as minhas leituras nos últimos dias. É que não são só grandes em termos de conteúdo, como também a primeira ultrapassa as 600 páginas e a segunda 700 páginas! Eu sei, eu sei, com tão pouco tempo e estes dois livros davam à vontade para uns cinco de tamanho médio. Ainda assim, mesmo com as tendinopatias do ombro esquerdo, por vezes, a darem sinais de vida, é certo que tem valido a pena carregar com elas. Há muito tempo que não lia livros de Literatura Fantástica deste género e confesso que regressar a mundos desta qualidade fez-me ter algumas saudades dos tempos em que devorava avidamente cada um novo que saía. De Peter V. Brett já conhecia o excelente O Homem Pintado e tinha ficado fascinada, mas de Brandon Sanderson ainda não conhecia nada e está a ser uma bela de uma surpresa! Mais pormenores nas opiniões que devem surgir na próxima semana! Entretanto deixo-vos as sinopses!

Num mundo onde as cinzas caem do céu e as brumas dominam a noite, o povo dos Skaa vive escravizado e na absoluta miséria. Durante mais de mil anos, o Senhor Soberano governou com um poder divino inquestionável e pela força do terror. Mas quando a esperança parecia perdida, um sobrevivente de nome Kelsier escapa do mais terrível cativeiro graças à estranha magia dos metais – a Alomancia – que o transforma num “nascido nas brumas”, alguém capaz de invocar o poder de todos os metais.
Kelsier foi outrora um famoso ladrão e um líder carismático no submundo. A experiência agonizante que atravessou tornou-o obcecado em derrubar o Senhor Soberano com um plano audacioso. Após reunir um grupo de elite, é então que descobre Vin, uma órfã skaa com talento para a magia dos metais e que vive nas ruas. Perante os incríveis poderes latentes de Vin, Kelsier começa a acreditar que talvez consiga cumprir os seus sonhos de transformar para sempre o Império Final…



O Sol põe-se sobre a Humanidade. A noite pertence agora a demónios vorazes que se materializam com a escuridão e que caçam, sem tréguas, uma população quase extinta, forçada a acobardar-se atrás da segurança de guardas de poder semi-esquecidas. Mas estas guardas apenas servem para manter os demónios à distância e as lendas falam de um Libertador; um general, alguns chamar-lhe-iam profeta, que em tempos uniu a Humanidade e derrotou os demónios. No entanto esses tempos, se alguma vez existiram, pertencem a um passado distante. Os demónios estão de volta e o Libertador é apenas um mito… Ou será que não?

4 comentários