Vodafone Paredes de Coura - De 16 a 19 de Agosto, o festival sobe à vila

Antes da abertura de portas e início dos concertos no dia 20 de agosto, o Vodafone Paredes de Coura sobe à vila. De 16 a 19 de agosto, ...



Antes da abertura de portas e início dos concertos no dia 20 de agosto, o Vodafone Paredes de Coura sobe à vila. De 16 a 19 de agosto, o festival dá as boas-vindas ao público que chega mais cedo para desfrutar de uma semana de férias no melhor campismo dos festivais de verão nacionais, no cenário idílico da Praia Fluvial do Taboão. Entre bandas e DJs, a avenida principal de Paredes de Coura será palco de oito atuações de artistas nacionais, divididas pelos dias 17, 18 e 19 de agosto, sempre a partir das 22H00. A estreia, na noite de 16 de agosto, decorre no Centro Cultural, com o espectáculo “Chão”, projeto singular que junta os Mão Morta e setenta cantadeiras de Paredes de Coura. A entrada é gratuita, com acesso limitado aos lugares disponíveis.

Dia 16 de agosto

Chão - LUZ E COR / CÉU / GRANDEZA / FIGURA / MOVIMENTO / VIDA e CULTIVO

Sete motivos para sete cenas quase orientais de Chão. Dezenas de mulheres de Paredes de Coura trazem consigo uma paisagem de corpos e vozes, cantos mais ou menos primordiais e evocações de luz, neblina e nascimento. No início parece um espetáculo de luto e bréu mas no final abre-se o balhadoiro. Um projeto dos Mão Morta e Comédias do Minho, com encenação de João Pedro Vaz, letras de Adolfo Luxúria Canibal, música de António Rafael e Miguel Pedro, inspirado nas impressões de Paredes de Coura de Narciso Alves da Cunha. “Chão” é interpretado por Adolfo Luxúria Canibal, António Rafael, Miguel Pedro, Alexandre Carvalho e setenta Mulheres das Associações de Padornelo, Paredes de Coura, Formariz, Parada, do TAC – Teatro Amador Courense e TAC Juvenial, entre outras.

Dia 17 de agosto

Moullinex

Moullinex é um dos principais produtores portugueses de música eletrónica independente, tendo ficado mundialmente conhecido pela remistura de artistas como Sebastien Tellier ou Cut Copy. Uma característica comum a todas as suas produções é a criação de intricadas melodias com um forte toque humano que entram em simbiose com as músicas geradas por máquinas.

Xinobi

Apesar de poderem ser rotuladas como Disco, House, Electro ou Techno, as músicas de Xinobi têm uma carismática marca de água, também visível nas suas atuações, em que viaja do Funk a um ambiente deep, com a coerência de uma banda sonora que une as palmeiras de Miami às noites gélidas de Berlim. Xinobi é também uma das faces da influente Discotexas, editora que fundou com o amigo e companheiro de armas Moullinex.

Dia 18 de agosto

Zanibar Aliens

The Zanibar Aliens Banda são uma banda oriunda de Cascais que mistura rock ‘n roll dos anos 60/70/80/90 com música moderna e clássica. A partir do seu estúdio caseiro, onde ensaiam e gravam, The Zanibar Aliens têm editado online os seus originais e captado a atenção de muitos seguidores. Uma banda revelação a seguir atentamente, que promete surpreender o público em Paredes de Coura.

First Breath After Coma

Em menos de dois anos, os portugueses First Breath After Coma venceram o ZUS! (concurso da FADE IN) e o casting Vodafone Mexefest, foram apurados para a final do Festival Termómetro, eleitos Novos Talentos FNAC, e editaram o disco de estreia "The Misadventures Of Anthony Knivet".

The Filthy Pigs

O que motiva esta dupla de Paredes de Coura, é a total liberdade na procura de experiências sonoras que vão do rock, pop e eletrónica, a projetos emergentes e ao old school. Sempre com dois objectivos em mente: o gozo pessoal que esta aventura lhes proporciona e o combate à preguiça mental e resignação que se apodera do cidadão comum.

Dia 19 de agosto

Holy Nothing

Em palco são 6 mãos que se passeiam descontroladamente entre sequenciadores, caixas de ritmos, computadores, controladores, processadores de efeitos, teclados e também uma guitarra e um baixo. Holy Nothing é som que se entrelaça com imagem, mesclando sem preconceitos o analógico e o digital. Uma sonoridade perfeita para uma pista de dança escura.

Mirror People Live

O Live Show de Mirror People envolve sintetizadores analógicos, caixa de ritmos, pedais de efeitos e uma identidade visual, com projecções de luzes e imagens. O teclista dos X-Wife, Rui Maia, vê esta sua versão mais puramente electrónica, como um caminho para a liberdade: "Na forma como tenho os instrumentos alinhados, posso facilmente improvisar. Criar elementos novos na altura, dependendo da forma como eu e o público estamos a sentir a música.”

Midnight dj set

André Granada reinventa-se sob a forma de Midnight, norteado exclusivamente pelas sonoridades mais obscuras da Batuta House, num reflexo de toda a experiência adquirida ao longo dos anos, sempre na vanguarda da música eletrónica nacional.

No dia 20 de agosto têm início os concertos no Vodafone Paredes de Coura, com Janelle Monáe, Cage The Elephant, Public Servive Broadcasting e Capicua. Até 23 de Agosto, o festival recebe perto de 40 artistas distribuídos por 3 palcos, com destaque para James Blake, Beirut, Franz Ferdinand, CHVRCHES, Black Lips e Cut Copy.

0 comentários