Vou de férias e...! [Diário de Bordo XV] Pormenores que fazem a diferença

Hello, a todos! Hoje o diário de bordo vai ser mesmo curtinho porque há muito para fazer e pouco tempo para ser feito! Dizem que a pres...



Hello, a todos! Hoje o diário de bordo vai ser mesmo curtinho porque há muito para fazer e pouco tempo para ser feito! Dizem que a pressa é inimiga da perfeição e têm toda a razão!

Ontem estive umas boas horas a organizar os posts relacionados com o Fusing e, como tal, fui mais tarde para o recinto. Ainda assim, a actividade não parou e espero daqui a pouco poder publicar uma pequena reportagem sobre os concertos. Na parte da gastronomia, tenho de ver se o Eugénio alinha em voltar a escrever, pois o rapaz plantou lá durante um bom tempo, enquanto eu andava feita louca de palco em palco!

Foi mais uma tarde/noite muito gira, em que fora concertos encontrei a nossa querida Adriana, dos Les Crazy Coconuts – banda que conto estar com eles hoje! Como é possível terem ido tocar ao aniversário do blogue e eu ainda não ter tido a oportunidade de os entrevistar como deve ser? Encontrei também pessoal dos Norton, sempre super simpáticos, após um concerto que gostei mesmo muito de ver. Esbarrei novamente com o Noiserv, sempre simpático e ainda com pessoal de White Haus e First Breath After Coma que ficaram para o segundo dia! Mais uma vez, só gente linda, acessível e muito porreira.

Tenho pena que o Fusing não esteja com muita gente, às vezes, quando vou entrar no fosso dos fotógrafos, parece que há mais gente a fotografar do que a ver. Só depois do concerto se ter iniciado é que as pessoas lá se deslocam – uma pena. O Fusing tem um cartaz incrível, dos melhores a nível nacional, mas mais uma vez o português não surpreende assim tanto – pagar para só ver bandas portuguesas... Existe também o facto de o Bons Sons ser ao mesmo tempo. Uma infeliz coincidência, pois também o Bons Sons tem um cartaz rico e diversificado no que toca à música portuguesa. Vamos esperar que da próxima vez não coincidam!

Afinal o Diário não está assim tão pequeno, mas gostava de deixar uma nota para o Meeting Hostel, onde estou hospedada. Cinco estrelas, o enquadramento humano. Super simpáticos, sempre disponível, o pequeno-almoço é delicioso, e para uma estreia minha num hostel, a fasquia já levantou! A cozinha está equipada o suficiente para todas as necessidades básicas e ainda tem dois terraços para podermos trabalhar à vontade. De dizer, também, que a vizinhança – impecável! ☺


E pronto, há muito que vos quero contar, mas que vai ter que esperar para uma próxima oportunidade! Beijos e até ao próximo Diário de Bordo!

0 comentários