Ai que ele vem aí...! [Diário de Bordo XXXIV] Cadê?

Fotografia por Mar Babo Quando olho para esta foto não posso deixar de me sentir algo nostálgica. O espaço não é meu, mas antes o sótã...

Fotografia por Mar Babo

Quando olho para esta foto não posso deixar de me sentir algo nostálgica. O espaço não é meu, mas antes o sótão do escritor português Tiago Salazar, mas a calmia e todo o espírito literário daquele espaço é brutal. Já a fotografia contraste completamente com aquilo que foi a minha última semana, desde o Diário de Bordo anterior. É que basta alterar a (não) rotina com acontecimentos imprevistos (como idas ao médico e exames) para que tudo fique ainda mais caótico. Tive de cancelas imensas entrevistas, tenho leituras e opiniões em atraso, mas bem, ao menos no doutoramento as coisas parecem começar a fazer algum sentido... Finalmente! :)


Indo por partes: Projecto Mistério - desta vez levou-me até ao atelier da nossa artista plástica Joana Vasconcelos e foi um prazer enorme conhecê-la e à sua equipa. Também estive no Atelier-Museu Júlio Pomar e no local de trabalho deste nosso tão querido pintor. Tem sido mesmo uma experiência fantástica e só posso desejar que vocês se mantenham tão resistentes como eu, à espera de poder finalmente divulgar o que aí vem! Temos uma equipa de trabalho jovem, super bem disposta e sem dúvida que já nos consideramos uma espécie de Dream Team ali da coisa. Eheheh.


Estão a ver aquela mesa ali? É um cantinho da minha mesa de trabalho no INESC e que esta semana levou um reforço brutal de hidratos de carbono. O sono tem sido tanto que só quando estou a ingerir açúcar é que me sinto a despertar um bocado. O café nunca fez efeito e quando bebo parece ter mesmo o oposto, os chás ajudam apenas enquanto os estou a beber e pronto, é isto. Nesta altura do meu doutoramento, o segundo mês, ainda estou a fazer muito trabalho de levantamento de literatura e estado da arte o que, quando se anda cansado, parece uma tarefa hercúlea para manter os olhos abertos! Ponto positivo da semana é que fui a uma conferência intitulada Folk Theorems for Multi-Agent Systems, pelo Michael Wooldridge, que me pôs o cérebro a fervilhar e que resultou em várias ideias para explorar no futuro. De momento, o esforço vai para uma cadeira que estou a fazer - Estudos Avançados em Descoberta de Padrões - em que, basicamente, dada uma sequência temporal de eventos, eu quero prever o evento seguinte. Neste caso o sub-tópico está relacionado com Sentiment Analysis e a avaliação será sobre o que as pessoas sentem em relação a um determinado tema e o que se espera que sintam no instante seguinte. Esta avaliação será feita através de dados do Twitter. Interessante, hein?


Em relação ao trabalho do blogue, lá vou, passo a passo, de forma mais lenta do que gostaria, colocando algum conteúdo em dia. Esta semana os destaques vão para:
- Opinião ao livro Delirium (ler aqui)
- Entrevista a Guillermo de Llera (ler aqui)
- Playlist da primeira Quinzena de Novembro (ler aqui)
- Opinião do disco 1975, Xinobi (ler aqui)
- Opinião do disco homónio, Keep Razors Sharp (ler aqui)
- Revelado 2º Convidado da Colectânea (ler aqui)
- Revelado 3º Convidado da Colectânea (ler aqui)
- Três Passatempos Novos (ler aqui)
Foram postadas algumas divulgações, destaques a nível de agenda de bandas que por aqui apoio e tudo mais, mas isso podem visitar facilmente explorando o blogue. Neste momento encontro-me a ler, a nível literário, Endgame.

A próxima semana será sempre uma incógnita, mas ando ansiosa por acalmar um pouco o ritmo que isto do sono, e de adormecer a meio do dia até em cima do portátil, não dá com nada! Mas quem corre por gosto não cansa, não é? (Acreditem, não é tão bem assim! Apenas o cansaço é encarado de outra maneira, com mais motivação para o superarmos. Mas ele está lá... Ah, se está!)

Perdoem-me a falta de originalidade do conteúdo, mas por hoje é tudo, que ainda tenho muito por produzir. Relembro apenas que têm ATÉ dia 13 de Novembro para participarem no concurso de Contos/Ilustração «O Desassossego da Liberdade». Grande beijinho e até ao próximo Diário de Bordo! 

0 comentários