Em Janeiro pela Sextante Editora: 70% acrílico 30% lã, de Viola di Grado

70% acrílico 30% lã Viola di Grado Tradutor: Regina Valente Págs.: 200 PVP: € 15,50 Viola di Grado é a nova voz da literat...


70% acrílico 30% lã
Viola di Grado

Tradutor: Regina Valente
Págs.: 200
PVP: € 15,50

Viola di Grado é a nova voz da literatura italiana
70% acrílico 30% lã é o surpreendente romance de estreia vencedor do Prémio Campiello 2011

Com apenas 23 anos, Viola di Grado publicou o seu primeiro romance e estaria longe de imaginar que, com ele, se tornaria a mais jovem vencedora do Prémio Campiello para romance de estreia, alcançando igual feito ao integrar a lista de finalistas do Prémio Strega, o mais prestigiado de Itália. 70% acrílico 30% lã é esse romance e chega às livrarias nacionais no dia 30 de janeiro com a chancela Sextante Editora.
Já publicado em vários países da Europa, nos Estados Unidos da América e na Argentina, este é um livro cru, por vezes surrealista, que surpreenderá pela sua maturidade e pelo seu estilo único.

LIVRO
Camelia vive com a mãe em Leeds, uma cidade onde «o inverno começou há tanto tempo que ninguém é suficientemente velho para saber como era antes». Vivem numa casa assediada pelo mofo.
Ela traduz manuais de instruções para máquinas de lavar enquanto a mãe fotografa obsessivamente buracos de todas as espécies. Um trauma que as une fá-las comunicar através de um alfabeto cheio de olhares. Um dia, Camelia encontra Wen, um rapaz chinês que começa a ensinar-lhe a sua língua. Os ideogramas, dando novos significados às coisas, vão abrir um espaço de beleza e mistério na vida de Camelia. Mas Wen esconde um segredo, que partilha com um estranho irmão que modifica vestidos para lá de uma porta fechada.
Uma primeira obra de grande maturidade, 70% acrílico 30% lã é um daqueles poucos romances que conseguem manter intacta a força da inspiração poética sem renunciar a contar uma história.

AUTORA
Viola di Grado tem atualmente vinte e sete anos. Nasceu na Catânia, estudou línguas orientais em Turim e depois em Leeds e em Londres. 70% acrílico 30% lã, originalmente publicado em 2011, é o seu primeiro romance e obteve um notável êxito internacional e o Prémio Campiello Primeiro Romance 2011. Um seu novo romance, Cuore cavo, foi publicado em 2014.

IMPRENSA
Por mais teorias literárias que se criem, talvez nenhuma venha a contradizer a ideia de que um escritor surge, ou assim é reconhecido, quando afirma um espaço literário único e original. Esse foi o grande mérito de Viola di Grado, que aos 23 anos irrompeu no panorama editorial italiano com o brilho de um cometa.
[…] é inebriante e sedutor este romance descosido e virado do avesso, feito de muitas costuras e encontros improváveis.
Luís Ricardo Duarte, Jornal de Letras, Artes e Ideias

0 comentários