Aquisições de Fevereiro de 2015

OPINIÃO : http://www.branmorrighan.com/2015/03/opiniao-fome-de-fogo-as-faces-de.html Os esforços de Jeanette Kihlberg para solucionar o...

OPINIÃO: http://www.branmorrighan.com/2015/03/opiniao-fome-de-fogo-as-faces-de.html
Os esforços de Jeanette Kihlberg para solucionar os casos dos meninos mortos são cerceados quando um homem de negócios é assassinado em Estocolmo, naquilo que parece ser uma morte ritualística. Alguns pormenores sugerem um ato de vingança. Mas vingança de quê? 
Entretanto, Jeanette continua à procura da desaparecida Victoria Bergman e as suas investigações levam-na a um colégio interno de elite, bem como à Dinamarca e a acontecimentos do seu próprio passado. Por seu turno, a psicoterapeuta Sofia Zetterlund tenta encontrar-se a si própria. À semelhança do primeiro livro desta trilogia, somos confrontados com voltas e reviravoltas e um final absolutamente inesperado.

OPINIÃOhttp://www.branmorrighan.com/2015/05/opiniao-as-instrucoes-da-pitonisa-as.html
A arrebatadora conclusão da trilogia que explora os recantos mais negros da mente humana.
Prémio Especial da Academia Sueca de Escritores de Crime.
Um carro é devorado pelas chamas em Tantoberget. No interior, estão os corpos carbonizados de duas mulheres, as principais suspeitas dos homicídios em série das antigas alunas do internato de Sigtuna que Victoria Bergman frequentou.
Na posse de uma delas, a polícia encontrou várias polaroides das vítimas rodeadas por túlipas amarelas. A detetive Jeanette Kihlberg compreende que, sob a aparência de suicídio, a febre da morte prossegue o seu caminho.
Sofia Zetterlund mantém as sessões de autoterapia para tentar, finalmente, compreender quem realmente é, ao passo que Victoria Bergman se recusa a ser dominada e ameaça continuar.
Entretanto Madeleine pensa na sua próxima vítima. É tempo de pagar.


Após o incidente provocado por uma ex-amante de Dylan, Yanira e ele celebram o seu ansiado casamento. A vida de recém-casados é uma contínua lua-de-mel.
Ambos são duas feras do sexo e gostam do mórbido, das fantasias e de experimentar coisas novas.
Juntos inventam um jogo chamado Adivinha Quem Sou Esta Noite, repleto de luxúria, possessão e sensações, onde os limites são estabelecidos por eles.
Tudo caminha às mil maravilhas até que Yanira regressa aos espectáculos. O que para ela é um sonho tornado realidade, para Dylan será o ponto de partida para muitos problemas, desconfianças, ciúmes e rupturas, que se multiplicam com as invenções da imprensa.
Yanira e Dylan não conseguirão evitar que as suas vidas se descontrolem de uma forma inimaginável.

OPINIÃOhttp://www.branmorrighan.com/2013/05/opiniao-o-espiao-portugues-de-nuno.html
Quando André Marques-Smith, o jovem director do Gabinete de Informação e Imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros português é enviado à capital sueca, está longe de imaginar que aquele será um ponto de viragem na sua vida.
Ao serviço da Cadmo, a agência de espionagem semigovernamental para a qual secretamente trabalha, recupera a primeira parte de um grupo de documentos pertencentes a um cientista russo já falecido. Mas quando regressa a Portugal, tudo muda. Uma nova força obteve a segunda parte do projecto e, de uma forma violenta e aterrorizadora, resolveu mostrar ao mundo que está na corrida pelos estudos do cientista.
Por entre cenários reais de cidades como Estocolmo, Roma, Viena, Londres e Lisboa, a luta pelo inovador projecto começa, os disfarces sucedem-se, as missões multiplicam-se. E, enquanto é forçado a lidar com os condicionalismos de uma vida dupla, André vê-se inesperadamente envolvido num mundo de mentiras e traições, o mesmo que o levará a fazer uma descoberta que poderá mudar toda a Humanidade.


«A morte é o fim... ou apenas o princípio?»
Ethan Wate passou a maior parte da vida a desejar fugir da sufocante pequena cidade de Gatlin. Nunca pensou que iria conhecer a rapariga dos seus sonhos, Lena Duchannes, que lhe revelou um lado secreto, poderoso e amaldiçoado da cidade, escondido à vista de todos. E nunca teria esperado ser forçado a deixar para trás toda a gente e tudo aquilo que é importante. Então, quando Ethan acorda depois dos acontecimentos horripilantes de Caos Maravilhoso, tem apenas um objetivo: arranjar forma de voltar para Lena e para aqueles que ama.
Em Gatlin, Lena está a trabalhar para o regresso de Ethan, prometendo fazer o que for preciso - mesmo que isso signifique confiar em velhos inimigos ou arriscar a vida da família e dos amigos que Ethan abandonou para proteger.
Em mundos diferentes, Ethan e Lena devem voltar a trabalhar juntos para reescrever o seu destino neste final deslumbrante da série «Criaturas Maravilhosas».

OPINIÃOhttp://www.branmorrighan.com/2015/02/opiniao-cada-dia-de-david-levithan.html
«A cada dia um novo corpo. A cada dia uma nova vida. A cada dia o mesmo amor pela mesma rapariga. A cada dia, A acorda no corpo de uma pessoa diferente. Nunca sabe quem será nem onde estará. A já se conformou com a sua sorte e criou regras para a sua vida: Nunca se apegar muito. Evitar ser notado. Não interferir.
Tudo corre bem até que A acorda no corpo de Justin e conhece Rhiannon, a namorada de Justin. A partir desse momento, as regras de vida de A não mais se aplicam. Porque, finalmente, A encontrou alguém com quem quer estar a cada dia, todos os dias.»

OPINIÃO: http://www.branmorrighan.com/2015/03/opiniao-o-monstro-de-monsanto-de-pedro.html
"Uma rapariga encontrada morta na floresta de Monsanto. Um delicado vestido azul a cobrir o corpo. O cabelo cuidadosamente penteado. Uma máscara de papel branco com um poema de Florbela Espanca sobre o rosto. É este o cenário que Isabel Lage, inspetora da Brigada de Homicídios da Polícia Judiciária, encontra no local do crime. A primeira vítima de um serial killer que não deixa pistas, que habilmente se move pela floresta e que parece conhecer todos os passos da polícia. Isabel está apostada em resolver este mistério e fazer justiça em nome das mulheres que morrem às mãos de um assassino frio e calculista. Mas todas as pistas levam a João, o seu antigo companheiro de patrulha, e com quem partilhou mais do que aventuras profissionais. Pedro Jardim, chefe de polícia com experiência em investigação criminal, traz-nos no seu romance de estreia um thriller empolgante e arrebatador que nos prende até à última página. Pode haver um monstro em qualquer um de nós..."

OPINIÃOhttp://www.branmorrighan.com/2015/05/opiniao-o-poco-da-ascencao-saga.html
Alcançaram o impossível: o mal que governara o mundo pela força do terror foi derrotado. Mas alguns dos heróis que lideraram esse triunfo não sobreviveram, e eis que surge uma nova tarefa de proporções igualmente gigantescas: reconstruir um novo mundo. Vin é agora a mais talentosa na arte e técnica da Alomância e decide reunir forças com os outros membros do bando de Kelsier para ascender das ruínas de um passado vil. 
Venerada ou perseguida, Vin sente-se desconfortável com o peso que carrega sobre os ombros. A cidade de Luthadel não se governa sozinha, e Vin e os outros membros do bando de Kelsier aprendem estratégia e diplomacia política enquanto lidam com invasões iminentes à cidade. 
Enquanto o cerco a Luthadel se torna cada vez mais apertado, uma lenda antiga parece oferecer um brilho de esperança: o Poço da Ascensão. Mas mesmo que exista, ninguém sabe onde se encontra nem o poder que contém… Resta a Vin e aos seus amigos agarrar esta fonte de esperança e conseguir garantir o seu futuro e futuro de Luthadel, cumprindo os seus sonhos e os sonhos de Kelsier.


Leonor, Alcipe, condessa d’Oeynhausen, marquesa de Alorna - nomes de uma mulher única e invulgarmente plural. Chamei-lhe Senhora do Mundo. Poderia ter-lhe chamado senhora dos mundos. Dos muitos mundos de que se fez senhora. Inconfundível entre as elites europeias pela sua personalidade forte e enorme devoção à cultura, desconcertou e deslumbrou o Portugal do séc. XVIII e XIX, onde ser mãe de oito filhos, católica, poetisa, política, instruída, inteligente e sedutora era uma absoluta raridade. 
Viveu uma vida intensa e dramática, mas jamais sucumbiu. Privou com reis e imperadores, filósofos e poetas, influenciou políticas, conheceu paixões ardentes, experimentou a opulência e a pobreza, a veneração e o exílio. Viu Lisboa e a infância desmoronarem-se no terramoto de 1755, passou dezoito anos atrás das grades de um convento por ordem do Marquês de Pombal e repartiu a vida, a curiosidade e os afectos por Lisboa, Porto, Paris, Viena, Avinhão, Marselha, Madrid e Londres. 
Marquesa de Alorna, Senhora do Mundo é uma história de amor à Liberdade e de amor a Portugal. A história de uma mulher apaixonada, rebelde, determinada e sonhadora que nunca desistiu de tentar ganhar asas em céus improváveis, como a estrela que, em pequena, via cruzar a noite.


O Hugo Saturninho é um rapaz de 11 anos, curioso e aventureiro. Utilizando o tempómetro do pai, embarca na primeira viagem ao tempo passado. Tem uma missão: recuperar um anel com poderes que pertencia aos seus antepassados da família Saturninho e que ficou algures perdido na História. Só não se sabe em que tempo nem onde… Nesta primeira aventura, o Hugo viaja até muito longe, a uma época em que Portugal ainda não tinha nascido. Irá passar momentos incríveis, com muitas descobertas e encontros inesquecíveis, como o que teve com Viriato, o líder dos Lusitanos. Mas… será que o Hugo vai conseguir voltar para sua casa - no século XXI - na Hora H?


O Hugo Saturninho é um rapaz de 11 anos, curioso e aventureiro. Utilizando o tempómetro do pai, embarca na primeira viagem ao tempo passado. Tem uma missão: recuperar um anel com poderes que pertencia aos seus antepassados da família Saturninho e que ficou algures perdido na História. Só não se sabe em que tempo nem onde… Nesta segunda aventura, o Hugo participa cheio de orgulho - no nascimento de Portugal. Irá passar momentos incríveis, com muitas descobertas e encontros inesquecíveis, como o que teve com D. Afonso Henriques, o nosso primeiro rei.
Mas… será que o Hugo vai conseguir voltar para sua casa - no século XXI - na Hora H?

1 comentários