Em Junho, pela Alfaguara: O Jantar, de Herman Koch

O JANTAR de Herman Koch Até onde iria para proteger  a sua família? «Um thriller engenhosamente construído que vai mudar par...


O JANTAR
de Herman Koch

Até onde iria para proteger 
a sua família?

«Um thriller engenhosamente construído que vai mudar para sempre a forma como olha para um guardanapo.»
Publishers Weekly

LIVRO
Noite de Verão em Amsterdão: dois casais encontram-se para jantar num restaurante sofisticado. A trivialidade da conversa, sobre férias e trabalho, entre garfadas satisfeitas e sorrisos educados, deixa adivinhar um jantar aparentemente normal. Aparentemente.
É quando chega o prato principal que descobrimos que os casais não se juntaram para jantar pelo prazer da refeição e da companhia, mas para discutir um acto de violência ignóbil cometido pelos filhos de ambos. Aliás, não para discutir o acto em si, mas para decidir como deverão as famílias agir face ao crime. 
Entre status e família, vamos descobrindo até onde estão as pessoas dispostas a ir para defender o que é seu e impedir o seu pequeno mundo de cair por terra. 
À medida que a refeição avança e se precipita a revelação de segredos e traições, a tensão crescente entre os casais encaminha-se para um final dramático. 
Todos têm algo a perder e ninguém pode clamar inocência. 
A natureza do mal exposta à mesa de jantar e a subtileza (i)moral da narrativa fazem desta uma história provocadora, controversa, tensa e brilhante. Um romance que conquistou a crítica e arrasou as tabelas de livros mais vendidos, com perto de um milhão de exemplares em todo o mundo.

AUTOR
Herman Koch nasceu em 1953 em Arnhem, na Holanda. Estudou Russo e viveu na Finlândia durante alguns anos, até se mudar para Amsterdão, onde é produtor de televisão e escritor. O Jantar, bestseller mundial publicado em 40 países e com mais de 700.000 exemplares vendidos na Holanda, recebeu o Prémio Publieksprijs de 2009 e é parcialmente baseado na história verídica de uma mulher sem-abrigo, María del Rosario Endrinal Petit, queimada viva no interior de um ATM em Barcelona, em 2005.

IMPRENSA
«Deliciosamente negro. Uma leitura imprescindível para o Verão.»
Independent

«Apaixonante. Vai ser o assunto do verão.»
Sunday Times

«Uma Gone Girl europeia. O Jantar é um thriller psicológico astuto em torno de um crime horrendo e das suas consequências para duas famílias. (…) Um dos romances mais aguardados do Verão.»
The Wall Street Journal

«Quanto mais lia e me embrenhava neste negro e perturbante enredo familiar, mais me arrepiava… À medida que o jantar se transforma num autêntico pesadelo, percebemos até onde a classe média está disposta a ir para proteger a sua prole de monstrinhos.»
Daily Mail

«Uma refeição da classe média alta transforma-se numa janela improvável para o privilégio, a violência e a loucura. Koch (…) levanta uma questão pertinente: que dívida é a dos pais em relação aos seus filhos e quanto do carácter destes é herdado dos pais… Uma visão arrepiante do abjecto manter de aparências.»
Kirkus Reviews

«Um livro que interessará muitíssimo a todos aqueles que gostam de ver o que acontece quando determinadas convicções confortáveis das famílias da classe média se estilhaçam, quando o finíssimo verniz da decência e das boas maneiras estala de vez e deixa a descoberto as violentas criaturas que espreitam à superfície.»
The Guardian

«O Jantar demonstra o quão poderosa pode ser a ficção no desmascarar do mundo moderno (…) Farto de As Cinquenta Sombras de Grey? Então leia O Jantar – e veja o que é ficar chocado.» 
The Economist

0 comentários