[Diário de Bordo] O fim de uma etapa

O Kobe Bryant anunciou a sua saída do basquetebol. Que já não era aquilo que queria fazer, que finalmente tinha aceitado isso e por iss...



O Kobe Bryant anunciou a sua saída do basquetebol. Que já não era aquilo que queria fazer, que finalmente tinha aceitado isso e por isso decidiu anunciar publicamente que no final da época iria deixar o basquetebol.  O Kobe Bryant foi o primeiro jogador estrangeiro a inspirar-me de alguma maneira. Tinha 13 anos e estava a representar a selecção nacional pela primeira vez num torneio internacional na Bélgica quando ouvi falar dele e me deram um poster dele. Jogava basquetebol há uns meses e pouco ou nada percebia da modalidade. Era ele na NBA e o Nuno Marçal na liga portuguesa. Passaram quase 15 anos... Tantos jogos, tanta vida, tantas amizades e até inimizades - tudo me fez crescer como de outra maneira não o faria. Hoje, com 27 anos, a verdade é que muitas têm sido as voltas que a minha vida tem dado e até nisto o KB acabou por ser uma inspiração. É verdade, todo este texto para dizer que também eu abandono a modalidade esta temporada, sem qualquer garantia sequer de a terminar, já que por umas quantas razões fui obrigada a interromper a prática da mesma. Não vou entrar em discursos lindíssimos e emotivos porque dissesse eu o que dissesse, mostrasse o que mostrasse, só eu sei o quanto me custa tomar esta decisão. Há pessoas que obviamente tenho de mencionar: Fernando Gomes, Isabel Ribeiro dos Santos, Rui Gomes, Mário Silva, Nuno Manaia, Ricardo Vasconcelos, Mariana Kostourkova, João Lima, André Cardoso, Francisco Cruz, Gizela Silva, Luis Coelho e João Coelho. Todos contribuíram e marcaram a minha formação enquanto atleta e pessoa. Claro que houve mais intervenientes, mas ao fim de quase 15 anos são estes os formadores/treinadores que posso dizer que de alguma maneira me ajudaram a ser melhor e me marcaram, mesmo cada um sendo tão diferente do outro. O percurso raramente foi fácil, com lesões pelo meio e tantas outras particularidades de quando se vinga naquilo pelo qual se luta, mas valeu completamente a pena. Há colegas e experiências que vão ter sempre o seu lugar comigo e tenho a certeza que cada uma sabe disso. Só quem se dedica de corpo e alma a algo e tem que o deixar saberá o preço emocional a pagar, mas as etapas na vida são isso mesmo, etapas. E esta chegou ao fim. Obrigada a todos os que sempre me apoiaram, de coração.

0 comentários