[Diário de Bordo] Não compreendo

Há dias assim, ou semanas, em que tudo parece perder um ligeiro sentido e em que o controlo nos foge das mãos. Se ainda por cima forem (...


Há dias assim, ou semanas, em que tudo parece perder um ligeiro sentido e em que o controlo nos foge das mãos. Se ainda por cima forem (ligeiramente) control freaks como eu, quando as coisas começam a desabar ligeiramente e parecemos não ver como recuperá-las, tudo se torna um nadinha mais tenebroso. Seja do foro físico ou psicológico, profissional ou pessoal, por vezes atinjo aquele estado de espírito em que só me apetece fechar os olhos e fazer de conta que o tempo não anda para trás nem para a frente, que tudo ficará suspenso enquanto eu precisar, que as decisões que tomei ainda são passíveis de mudança (as menos boas) ou então que as que estão por tomar vão ser melhores que as anteriores. Não é que aconteça muitas vezes, não me posso dar ao luxo de ter muito destes momentos dado tudo em que estou metida e comprometida, mas caramba, quando dá, dá. Hoje, principalmente agora ao final do dia, sinto-me assim. Um monte de decisões a precisarem de ser tomadas, algumas que podem, ou não, fazer uma grande diferença no meu futuro e tempo nenhum para poder reflectir. É que a vida não pára, ao contrário do que seria de esperar quando se fecha os olhos e se faz de conta. Nos próximos dias vou hibernar virtualmente, ou pelo menos tentar (pode ser que consiga programar alguns posts), tenho que dar corda aos sapatos e ver se até Segunda-feira consigo o impossível. E era mais ou menos só isto que tinha para partilhar convosco. Não sei se algum de vocês se reconhecerá ou não neste espectro de disposição, mas se sim, sinto a vossa dor! Mas vá, cabeças erguidas e muita energia positiva para o vosso fim-de-semana! Aproveitem tudo aquilo que eu não vou poder :)

0 comentários