Autobiografia de ​Bruce Springsteen editada em Setembro pelo grupo 20l20 Editora

​«Escrever sobre nós próprios é um trabalho complicado… Mas, num projeto como este, o escritor faz uma promessa: mostrar ao leitor o se...


​«Escrever sobre nós próprios é um trabalho complicado… Mas, num projeto como este, o escritor faz uma promessa: mostrar ao leitor o seu pensamento. Foi o que tentei fazer nestas páginas.»
— Bruce Springsteen, em Born to Run

Em 2009, ​​Bruce Springsteen e a E Street Band tocaram no espectáculo de intervalo do Super Bowl, a mediática final da NFL. A experiência foi tão arrebatadora que Bruce decidiu escrever sobre ela. Foi assim que nasceu Born to Run, a extraordinária autobiografia que a 20|20 Editora publicará em setembro, em simultâneo com a edição norte-americana.
Ao longo dos últimos seis anos, Bruce Springsteen (brucespringsteen.net) dedicou-se, em confidência, a escrever a história da sua vida, transportando para essas páginas a honestidade, o humor e a originalidade que encontramos na sua música. ​Em Born to Run, ele descreve o seu crescimento e a educação católica em Freehold, Nova Jérsia, rodeado de poesia, perigo e escuridão, que alimentavam a sua criatividade, num crescendo até ao momento fulcral do início da sua carreira, a que ele se refere como o seu «Big Bang»: ver a estreia de Elvis Presley na televisão norte-americana, no Ed Sullivan Show. Recorda vivamente a sua motivação inabalável para se tornar músico, os primeiros tempos enquanto rei das bandas de bar em Asbury Park, e a formação da E Street Band. Com uma candura desarmante, conta, pela primeira vez, a história das batalhas pessoais que inspiraram os seus melhores trabalhos, e mostra-nos por que motivo a canção «Born to Run» revela mais do que as ideias que percebemos quando a ouvimos.
Born to Run será uma revelação para todos os que gostam da música de Bruce Springsteen, mas este livro é muito mais do que as memórias de uma lenda do rock: é um livro para os sonhadores e os trabalhadores, para pais e crianças, para amantes e solitários, para artistas, para freaks, e para todos os que, alguma vez, tenham tido a vontade de ser «batizados no rio sagrado do rock'n'roll».
São raros os exemplos de artistas que tenham contado a sua própria história com uma força e um êxtase semelhantes ao que encontramos neste livro. Escrito com o lirismo de um músico incomparável e a sabedoria de um homem que pensou longamente sobre as suas experiências, Born to Run é um livro incomum, uma das raras obras que têm a capacidade de expandir e aprofundar a compreensão do que significa viver.
Como muitas das suas canções («Thunder Road», «Badlands», «Darkness on the Edge of Town», «The River», «Born in the USA», «The Rising» e «The Ghost of Tom Joad», para nomear apenas algumas), este livro entrará instantaneamente para a lista dos clássicos intemporais.

0 comentários