J Dilla pelos olhos de Vhils: um leilão Rimas e Batidas

Tal como J Dilla, Vhils também vê o mundo de uma forma muito particular. E o mundo vê-o a si, e às suas obras, com um total deslumbrame...



Tal como J Dilla, Vhils também vê o mundo de uma forma muito particular. E o mundo vê-o a si, e às suas obras, com um total deslumbramento que se tem traduzido num generalizado e merecido aplauso. Um pouco por todo o planeta. Quando decidimos que o segundo festival Rimas e Batidas seria consagrado à memória de J Dilla, no ano em que se completa uma década sobre o seu desaparecimento, resolvemos lançar alguns desafios: aos artistas que constam no cartaz do festival, claro, mas também a Vhils.

O Rimas e Batidas contactou depois Ma Dukes, mãe de J Dilla e administradora da J Dilla Foundation, e informou-a da nossa vontade de lhe prestar homenagem e de, em seu nome, contribuir para uma causa meritória. E é isso que vamos fazer.

Vhils cedeu-nos esta peça – de uma série limitada a apenas cinco exemplares – com as dimensões 50×70 cm e os proveitos do leilão que estamos a realizar através da nossa página de Facebook -www.facebook.com/rimasebatidas -  serão entregues, em nome de J Dilla, à Associação dos Doentes com Lupus em Portugal.

Pretendemos, obviamente, ser transparentes nesta operação. O leilão decorrerá até à meia noite de 18 de Abril próximo, véspera do arranque do nosso festival, e a peça de Vhils será entregue ao vencedor na tarde de dia 20, nas novas instalações do seu espaço Underdogs, ali bem perto do Cais Sodré, onde a nossa celebração decorre. O vencedor do leilão será depois convidado a testemunhar a entrega do valor conseguido no leilão à instituição em causa e todos os documentos que atestem a seriedade do gesto serão tornados públicos.

Qualquer pessoa pode obviamente participar neste leilão e fazer a sua oferta, comprometendo-se, claro, a honrar o compromisso público que assumirá ao participar. O Rimas e Batidas apela por isso mesmo à participação de todos: é uma causa nobre que não merece discussão e uma forma que julgamos totalmente digna de homenagear a memória de J Dilla

0 comentários