[Diário de Bordo] 48h depois, uma série e uma taça de gelado

De vez em quando dá-me para este tipo de fotos meias alucinadas. Na verdade não tem truque e é puro egocentrismo. É pegar no telemóvel, ...


De vez em quando dá-me para este tipo de fotos meias alucinadas. Na verdade não tem truque e é puro egocentrismo. É pegar no telemóvel, baixar um bocado a cabeça e sacar do modo selfie. Esta acho que tirei ontem, já ia com as 12h de trabalho em cima, ainda faltavam pelo menos mais 6h até me poder ir deitar e pronto, acho que dá para perceber que o que não tem remédio, remediado está. 

Ufa, acabo agora uma pequena maratona de correcções, avaliações e discussões de projectos, mas só de me lembrar o que ainda há para fazer (quando se está num doutoramento parece que o mundo está sempre à nossa espera para acontecer) até me dá uma coisinha má. Mas pronto, dei-me ao luxo de chegar a casa, instalar-me, ver Game of Thrones (ontem foi mesmo impossível) e sacar de uma taça de gelado. Fico sempre na dúvida entre o sorbet de manga e o de menta e chocolate, mas quando a gula aperta qualquer um cai bem. 

Hoje o post é curtinho, mais para justificar a suspensão de entrevistas e artigos de opinião. Já sabem que por aqui é por fases, e quando de um lado aperta o outro tem que relaxar. É como dizem, rápido e bem não há quem. Isso e tentar fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Pode dar a impressão que é isso que faço, mas estão enganados. Quando tenho certas tarefas, só me consigo concentrar nelas, pelo menos se for para ficarem bem feitas... E nem sempre faço as coisas bem feitas :))) 

A minha aventura literária continua com O Processo, de Franz Kafka, e tenho a dizer que o pouco que tenho conseguido ler diariamente (ontem não li nada e antes de ontem li três páginas...) faz-me lembrar e pensar nele durante o dia. Há qualquer coisa ali que mexe com o meu subconsciente e ainda nem a meio vou. Já leram? 

E é isto. Tenham uma excelente noite, não andem nas redes sociais a spoilar GoT que é feio, e fiquem atentos aos destaques literários que vão saindo. Este ano volto à Feira do Livro de Lisboa! O ano passado não consegui colocar lá os pés por razões pessoais (quem me segue há pelo menos um ano há-de-se lembrar porquê), mas acho que está na altura de erguer a cabeça e sorrir. Cada coisa a seu tempo. Beijos beijos. 

0 comentários