[Texto Ana Cláudia Silva] o itinerante

andamos sempre perdidos dentro das nossas cabeças a abrir e fechar gavetas. andamos quase sempre a olhar a vigiar os outros como a r...


andamos sempre perdidos
dentro das nossas cabeças
a abrir e fechar gavetas.
andamos quase sempre a olhar
a vigiar os outros
como a rocha vigia o mar.
perdemo-nos em paisagens,
em belezas...
julguei-te super herói,
mas perdi-te o rasto.

respira
fecha os olhos
deixa-te ser engolida pela corrente
guia-te pelas ondas do mar
e quando regressares a terra
o seu sal será o teu sangue.

A fotografia foi tirada na Ferraria, São Miguel, Açores, em outubro.
Ana Cláudia Silva


0 comentários