[Diário de Bordo] Estado Crítico

Quando tudo indica para esqueceres, mas tu teimas em tentar fazê-lo. Menos de 48h para a submiss...


Quando tudo indica para esqueceres, mas tu teimas em tentar fazê-lo. Menos de 48h para a submissão final e só me apetece arrancar cabelos. É incrível como vez após vez, pois é pelo menos a quarta conferência para a qual estou a submeter algo, parece que há sempre coisas a ficarem para a última hora. Por muito que até se planeie com antecedência! E depois tudo me irrita. Não quero ir ao Facebook, não consigo responder a mails ou mensagens que não estejam relacionadas com o que estou a escrever e fico completamente obcecada com a ideia de que vou enlouquecer entretanto e que se calhar o paper até vai ser recusado. Mas se não for...! Reparem, estou no terceiro ano de doutoramento. Tenho um paper em journal, dois em conferência, mais um poster em conferência, à espera de se tornar um paper em journal, e ainda vou submeter outro paper em Janeiro, a convite de uma publicação londrina. Isto tudo para além de dar aulas a cada semestre, gerir o blogue e as bandas, isso tudo. As coisas até parecem estar a correr bem, mas nunca deixo de ter aquela sensação de que algo está terrivelmente errado e que não faço ideia do que ando aqui a fazer. Ahahah. Eu sei, este post não está a fazer sentido nenhum, mas como não estou a responder a mensagens nem a atender telefonemas, fica o desabafo aqui para o meu canto/refúgio. Ouvi dizer que os comentários aqui no blogue não andam a funcionar, mas estão à vontade para me enviar um mail sempre que quiserem fazer observações sobre algum post. E pronto, lá vou eu obcecar um bocado mais com o formato das tabelas, se tenho referências consideradas suficientes, se devo reestruturar as conclusões, se as observações finais suscitam curiosidade suficiente para que surjam novos trabalhos, ou novas colaborações, com outros investigadores depois disto. É que publicar tem a sua piada, mas desenvolver sempre tudo sozinha acaba por ser um bocado... Não é que me sinta sobrecarregada, mas faz-me falta ter com quem discutir frequentemente abordagens, implementações, perspectivas sobre os resultados, etc. Mas quem me manda a mim estudar coisas estranhas? Pronto, já terminei. Até breve! Espero eu! :)

0 comentários