[Texto Ana Cláudia Silva] das ruínas

das ruínas entre o sal que a tua pele sente, há o calor que emerge do fundo da terra. do chão que pisas. volta e meia dizes-me:&quo...



das ruínas

entre o sal que a tua pele sente, há o calor que emerge do fundo da terra.
do chão que pisas.

volta e meia dizes-me:"o tempo custa a passar".
e enquanto esse tempo não passa, dou por mim ansiosa, a olhar para a porta,
à espera da tua chegada.
talvez o melhor seja voltares as costas e seguires o teu caminho.
de janela aberta.
deixando para trás tudo o que não está certo.
sabendo tu o que está errado.
no contra senso insensato da vida.

A fotografia foi tirada no Porto.
Ana Cláudia Silva

0 comentários