[Diário de Bordo] Novidades boas e ritmos alucinantes

6h30, o despertador toca. Mais uma Segunda-feira a anunciar mais uma semana de loucos. Faz hoje três semanas que comecei a ficar doent...


6h30, o despertador toca. Mais uma Segunda-feira a anunciar mais uma semana de loucos. Faz hoje três semanas que comecei a ficar doente. Felizmente estou melhor, mas infelizmente tenho trabalho atrasado que só de pensar nele me dá uma síncope. Ainda assim, não podia não partilhar convosco a experiência maravilhosa que foi ir a Renguengos de Monsaraz com o belo elenco que se vê na fotografia tirada pela Marta Gonzaga. O mote era a apresentação do André e o Baile de Máscaras, da querida Manuela Gonzaga. Já aqui falei sobre a mesma e sobre os seus livros, por isso vou aproveitar para em complemento elogiar o excelente trabalho que foi feito nesta belíssima biblioteca. A restauração, pela Raquel Carvalho e Gonçalo Jordão (autor das ilustrações dos livros do Mundo de André) está perfeita, todos os pormenores de uma beleza bastante única, e ficou a vontade de voltar e quem sabe até ficar por uns tempos. A biblioteca contém espaços suficientes para se fazerem uma data de iniciativas e foi muito giro começar a ver as ideias a aparecerem e a motivação para fazer acontecer.

PS: Aproveito, mais uma vez, para agradecer à Manuela Gonzaga, à Bertrand Editora, na pessoa de Eduardo Boavida, e a todas as pessoas presentes nas duas apresentações desta bela colecção! 


Claro que depois volto ao mundo real e lá sou confrontada com todo o trabalho académico que está por fazer. As aulas, enquanto professora, correm bem. Vamos agora para a terceira semana e as coisas vão começar a aquecer muito brevemente. Enquanto aluna, sim, ainda tenho uma cadeira por fazer!, as aulas começam esta Quinta-feira. Há-de correr tudo bem também. Entretanto, a data da Croácia aproxima-se! Já está publicado o meu mais recente trabalho científico - Emergence of Social Balance in Signed Networks - que basicamente faz um estudo de como é que, aplicando as teorias das Ciências Sociais a Redes Sociais, podem, ou não, emergir ligações que fazem com que a rede minimize ao máximo a tensão entre "amigos", criando assim uma rede equilibrada. Segundo as teorias de Heider, tendo uma relação triangular, a única forma de esta ser "balanced" é se todos forem amigos - "o amigo do meu amigo é meu amigo" - ou se o número de ligações negativas for par - "o inimigo do meu inimigo é meu amigo". Criei um modelo em que, baseando-me nessas teorias, as ligações entre "utilizadores" vai evoluindo de forma a minimizar a tensão. Mas já se sabe que por vezes quando de amigos passamos a inimigos, e vice-versa, isso pode ter uma reacção em cadeia, abrindo a hipótese a que nunca se chegue a um equilíbrio. Oh well! Já vos estou aqui a dar uma seca do caraças, não é? Mas pronto, estou entusiasmada com isto, porque já comecei a ver de outras áreas que este modelo pode ser eventualmente aplicado, e vou ter uma apresentação oral no Complenet2017, em Dubrovnik, Croácia, daqui a pouco tempo! 

Tenho também umas avaliações experimentais para outro paper para fazer, tenho ainda outra submissão para preparar até Abril e ainda o relatório de pré-tese, que com isto tudo tem sido completamente ignorado. Atenção, este post não é de todo uma lamentação ou queixa, acho que tudo isto, toda esta carga, é excelente em termos de sumo para o meu doutoramento. A maior consequência é que tenho de andar o mais focada possível e com isso a minha actividade nas restantes mil coisas que gosto de fazer tem que diminuir. Não obstante, esta Sexta-feira vou estar no Talkfest'17 como oradora no painel "O Estado da Arte dos Festivais - Pelos Novos Influenciadores". A conversa vai ser pelas 18h, no Museu das Comunicações, em Lisboa. Se quiserem dar um olá, façam o favor :) 

Beijos e boa semana, bom trabalho, boas actividades e muita saúde! :) 


0 comentários