[Diário de Bordo] Desejos desencontrados

FIM-DE-SEMANA! Mais, fim-de-semana com toneladas de coisas para fazer! A semana passou tão rápido, com tanta turbulência e imprevistos q...


FIM-DE-SEMANA! Mais, fim-de-semana com toneladas de coisas para fazer! A semana passou tão rápido, com tanta turbulência e imprevistos que agora, chegados estes dois dias de suposto descanso, levo as mãos à cabeça e tento perceber por onde começar para recuperar algumas das coisas que ainda estão para trás. 

Hoje saiu este comic, no único site de comics que visito com regularidade, e não me podia ter rido mais. A caminhar para o final do terceiro ano de doutoramento, e percebendo cada vez mais a importância das publicações, principalmente em revista, não consigo não me identificar com a primeira e não consigo não desejar ser a segunda! Ahahahah :) À medida que o tempo passa, penso eu, cada aluno de doutoramento ganha o desejo de se tornar cada vez mais independente e autónomo. A verdade é que nos primeiros dois anos andava sempre a medo, sempre à espera de directrizes e manuais de instruções de como fazer isto ou aquilo, mas dificilmente se consegue fazer um doutoramento assim, ou pelo menos fazer com sucesso e estatuto. No último ano, felizmente, também pelas experiências que fui tendo em conferências e pelo convívio com outros estudantes mais avançados, a coisa tem transitado ali do primeiro boneco para o segundo, mas quem me dera ser genial o suficiente para ter um paper numa publicação como a Nature! Ahahah, quem sabe um dia chego lá! 

Antes de lá chegar, até ao final do ano gostava de ter mais dois papers prontos, com um deles a ter deadline agora em Abril, e até me dá uma coisinha má quando penso no quão pouco tempo tenho para tal. Claro que neste caso a solução não é ficar a panicar, antes colocar mãos à obra. Um fenómeno natural que está a ocorrer como consequência deste boost de trabalho no meu doutoramento é o facto de eu andar cada vez mais ausente do universo literário e musical. Pelo menos presencialmente e até a nível de exploração e de artigos no blogue. Lembro-me que quando tivemos a talk no Talkfest este assunto - o de haver alturas em que não há muito tempo para nos dedicarmos aos nossos projectos laterais pessoais - foi abordado. Na altura eu disse que tínhamos de aceitar isso, afinal o que nos paga as contas é a nossa profissão, mas não consigo não me sentir um pouco triste. No entanto, é o que é, responsabilidades primeiro, e eu tenho a sorte de realmente me conseguir entusiasmar também com aquilo que me paga as contas. Acaba por ser um sentimento de culpa a dobrar, mas tenho a certeza que vai valer a pena e que mais tarde vou conseguir equilibrar a balança. Já houve alturas em que o blogue esteve onfire e a minha situação profissional meia miserável, por isso vamos tentando que a coisa se vá compensando. 

Ainda assim, sou bastante sortuda porque vai havendo malta a querer continuar as colaborações com o blogue, que tem paciência de santo comigo, por isso dificilmente o blogue vai, alguma vez, parar totalmente, E é isto que tenho para partilhar convosco hoje. Estava divisão meia ingrata, estes desejos meio desencontrados, entre aquilo que tenho e consigo fazer, com aquilo que gostava de poder fazer. Pensamento positivo e bola para a frente! Espero que vocês, leitores, se encontrem bem, que possam desfrutar de algum descanso, hoje está um belo dia!, e podendo não se acanhem - passeiem, leiam, vão a concertos, aproveitem bem todos os momentos que podem para se sentirem vivos! Beijos! 

0 comentários