Citações Aleatórias - Valter Hugo Mãe

O oleiro pedia perdão pelo susto aos aldeões. A sua vontade apenas queria cuidar do mundo. Mas dormia apoquentado com a solidão e o cres...


O oleiro pedia perdão pelo susto aos aldeões. A sua vontade apenas queria cuidar do mundo. Mas dormia apoquentado com a solidão e o crescente tamanho do amor. O amor, na perda, era tentacular. Uma criatura a expandir, gorda, gorda, gorda. Até tudo em volta ser esse amor sem mais correspondência, sem companhia, sem cura. Que humilhante a solidão do amante. O oleiro disse assim: que humilhante o coração que sobra. O amor deixado sozinho é uma condição doente. Os amigos deviam pensar em Saburo como um homem doente. 

Valter Hugo Mãe, Homens Imprudentemente Poéticos

0 comentários