[Diário de Bordo] Deambulações

Viajar é uma das melhores experiências para se ter. Há sempre momentos que ficam, locais que de alguma maneira guardam alguma da nossa h...


Viajar é uma das melhores experiências para se ter. Há sempre momentos que ficam, locais que de alguma maneira guardam alguma da nossa história. Felizmente, desde muito nova, tive a oportunidade de o fazer, fosse através do desporto ou, nos últimos anos, através da música e do doutoramento. E não são só os lugares que ficam com um pouco da nossa história, mas nós também transportamos cada um desses ambientes connosco, seja pelo saudosismo, seja pelas várias aprendizagens que, consciente ou inconscientemente, vamos adquirindo. As pessoas com quem nos vamos cruzando ao longo do tempo são a maior fonte de inspiração para a construção da nossa postura na vida. Nem todas darão o melhor exemplo, mas talvez sejam as que mais nos ensinam a saber aquilo que não queremos. E depois temos outras que com a sua candura, com a sua paixão vibrante nos fazem querer expandir e abraçar todos os desafios e mais alguns. Afinal há sempre tanto que podemos fazer, mesmo que começando por pequenas coisas! Agora, não me batam, eu não quero chegar a lado nenhum específico com este discurso. Na verdade, este caminho deambulatório foi provocado com este vídeo que partilho convosco, das HAIM. Achava-lhes piada, mas nunca tinha ouvido ou observado com muita atenção. Foi corajoso lançarem assim um tema raw, ainda inacabado e por masterizar, antes do disco sair. Talvez seja uma impressão só minha, mas a energia desta música está qualquer coisa. Não sei, começou a despertar alguns triggers bem antigos e, por uns momentos, a nostalgia ficou por aqui a pairar. É isso. Isso e estas três raparigas - sim, porque ontem fui ver os vídeos que tinham lançado e tudo mais - serem do caraças! Beijos e bom Domingo! 

0 comentários