[DESTAQUE] :PAPERCUTZ no LISB_ON no dia 1 de Setembro

Os :PAPERCUTZ estão de volta a Lisboa numa participação única no festival Lisb-On onde além de mostrarem alguns dos temas do seu novo ál...


Os :PAPERCUTZ estão de volta a Lisboa numa participação única no festival Lisb-On onde além de mostrarem alguns dos temas do seu novo álbum 'King Ruiner' com lançamento no fim de 2017, vão tocar temas novos em colaboração com outros artistas nacionais da Red Bull Music Academy numa curadoria pela Red Bull Portugal.

Os :PAPERCUTZ têm vindo a desvendar a sua nova sonoridade em festivais entre Ásia e Estados Unidos. A nova vocalista, Catarina Miranda conhecida pelo seu trabalho como Emmy Curl, é um dos elementos responsáveis por essa nova abordagem sonora, evocando harmonias pop e motivos corais encontrados em geografias não ocidentais. Polirritmia e melodias interpretadas por sintetizadores analógicos, batidas urbanas, texturas ambientais e percussões de raiz tribal são outros dos elementos que o tema introduz e que se dispersam pela estética renovada do projecto Portuense.

MAIS SOBRE A BANDA
:PAPERCUTZ é uma banda de pop electrónica da cidade do Porto, formada e liderada por Bruno Miguel. O primeiro tema surge em 2005 na compilação Novos Talentos Fnac, que destaca artistas de música portugueses, escolhidos por Henrique Amaro da rádio nacional Antena 3. Na mesma altura, Bruno remistura o single Camaleão, para o E.P. com edição pela Rastilho Records, da banda de Braga Peixe:Avião. Em Junho de 2008 lançam o primeiro single Ultravioleta Rmx’s, elogiado pelo jornalista Nuno Galopim que sublinha "o momento de saudável agitação que tem vivido, este ano, o panorama pop/rock português (e suas periferias)” e o álbum Lylac, em Outubro, ambos pela editora Canadiana Apegenine Recordings. O trabalho é recebido pela imprensa nacional e internacional com boas críticas. Um dos temas do álbum, ‘A Secret Search’ ganha o segundo prémio do International Songwriting Competition. O júri era composto Tom Waits, Robert Smith, entre outros notáveis. Em Abril de 2009, ganham um prémio referente à categoria "Off the beaten track", no The People's Music Awards cuja cerimónia com concertos ao vivo decorreu em Londres. Do júri faziam parte Annie Nightingale (dj da radio BBC) e Emre Ramazanoglu (produtor associado a Lou Rhodes) e o produtor da XFM Eddy Temple-Morris e o prémio "Ones to Watch" em Agosto, uma iniciativa do Myspace sendo a primeira banda portuguesa a alcançar este reconhecimento.

A promoção de Lylac leva os :papercutz a apresentar-se ao vivo, em 2009 e 2010 na Europa e nos Estados Unidos, com passagem pelo Festival South by Southwest em Austin Texas e pelo Exit Festival, em Novi Sad, Servia. O álbum de remisturas Do Outro Lado Do Espelho (Lylac Ambient Reworks) é lançado em 2010 com o selo da editora inglesa Audiobulb Records. A remistura do tema Lylac, pelo produtor e pianista Helios (Keith Kenniff) e o vídeo do japonês Daihei Shibata formaram a combinação escolhida por Bruno Miguel e galardoada na edição de 2010 do Protoclip, Festival International du Clip Musical, em Paris com estreia em Portugal em Julho do mesmo ano, na seleção oficial de vídeos musicais do Festival de Curtas Vila do Conde. Na antevisão de um novo álbum surgem os convites para Bruno Miguel remisturar temas de outros projectos internacionais e a propósito da compilação que celebra o primeiro aniversário da publicação inglesa de música electrónica Future Sequence, nasce a re-interpretação do tema Disintegration, do álbum seminal dos The Cure, com o mesmo nome.

A banda passou uma parte do ano de 2011 em Nova Iorque, onde trabalhou com o produtor Chris Coady (Beach House,Yeah Yeah Yeahs, TV On The Radio) e o resultado foi o segundo álbum de originais ‘The Blur Between Us’ que sai em Julho 2012 pela editora inglesa Sounds Of A Playground, com uma edição nacional em Setembro pela Rastilho Records e que vê os :papercutz a assumirem um álbum mais negro, comparativamente ao álbum anterior, contando para tal com a participação do escritor José Luís Peixoto. O jornalista Vítor Belanciano do Público destaca a sua "pop electrónica estimulante de contornos sombrios" e o radialista Nuno Ávila considera-o um dos melhores álbuns nacionais do ano. De fora recebem destaque em publicações Inglesas e Americanas como The Fader, MTV Iggy Dummy Magazine entre outras , sendo ainda selecionado como ”Un disco per l'Europa" por Thierry Vissol, um projecto da comissão Europeia.

A banda volta a tocar no festival South by Southwest mas também em Portugal com apresentações oficiais do álbum por todo o País. No fim de 2012 Bruno Miguel foi selecionado para a Red Bull Music Academy, que o leva de volta a Nova Iorque para trabalhar em estúdio com monitores como Four Tet ou Flying Lotus, ao mesmo tempo que tem novas apresentações ao vivo. Passa também por uma nova fase de composição em 2013 e inicia uma colaboração com a editora Enchufada (dos Buraka Som Sistema) através do tema single ‘Storm Spirits’.

De volta a Portugal os :papercutz terminam os seus concertos de apresentação de ‘The Blur Between Us’ com passagem pelo festival Neopop, Fusing, Casa da Música e Paredes de Coura entre outros. No fim de 2013 os :papercutz veem um álbum seu ser editado pela primeira vez no Japão pelas mãos da Kilk Records. Considerado álbum do mês da distribuidora More Records, recebeu destaque em publicações como Fudge e airplay de Kiss Fm Kobe e Fm North Wave, algo inédito para uma artista estrangeiro novo do catálogo da Kilk Records. O grupo encontra-se em concertos, tendo atuado pela primeira vez na Ásia no fim de 2015 no festival Wonderfruit, já este ano de novo nos Estados Unidos em Las Vegas no festival Further Future, e a preparar o terceiro álbum de originais com lançamento em 2017.



Social:

0 comentários