Em Setembro pela Bertrand Editora: Laëtitia ou o fim dos homens, de Ivan Jablonk

Laëtitia ou o fim dos homens Ivan Jablonk Género: Literatura / Não ficção  Tradução: Patrícia Xavier Formato: 15 x 23,5 cm N...


Laëtitia ou o fim dos homens
Ivan Jablonk

Género: Literatura / Não ficção 
Tradução: Patrícia Xavier
Formato: 15 x 23,5 cm
N.º de páginas: 360
PVP: € 17,70 
ISBN: 978-972-25-3441-3

«Laëtitia ou o fim dos homens»: quando a verdade supera a ficção
Um livro híbrido que conquistou o mundo literário

Laëtitia ou o fim dos homens, de Ivan Jablonka, que consiste numa investigação sobre um caso policial, chega hoje às livrarias. O autor estará em Lisboa nos dias 21 e 22 de novembro para promover o livro, no âmbito do Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres. Em 2011, toda a França se mobilizou para assistir ao desenrolar do caso da adolescente que tinha sido raptada, violada, morta e desmembrada. Ivan Jablonka, historiador e sociólogo, mergulha no relato desta história com uma mestria que fez de Laëtitia ou o fim dos homens o livro-sensação da rentrée literária francesa de 2016, e valeu-lhe o prémio literário Le Monde e o Médicis, tornou-o finalista do Renaudot, na categoria de ensaio, e integrou-o na lista para o Goncourt, na categoria de literatura. O caso, que comoveu o país, foi muitas vezes usado para fins políticos – a desestruturação das famílias e o estado das zonas suburbanas francesas – e como objeto, por parte do seu assassino. Com este livro, Jablonka quis resgatar a dignidade da vítima, não ignorando porém que o assassinato, e a vida desta jovem, são também um símbolo e um retrato de um certo estado da sociedade. O autor, avesso à “pasteurização” dos textos históricos, examina neste volume a semiologia do horror, num “ensaio” subjetivo, documentando a história num registo mais verdadeiro do que a realidade. Esta é uma obra eminentemente literária: no ritmo das frases e da narração, bem como no tom, que oscila entre o lírico e o didático. Um texto que se lê com paixão e voracidade. Se a História se faz das palavras dos sobreviventes, Ivan Jablonka quer anular a narrativa que sobreviveu: a do assassino, reabilitando a da vítima. Aqui é Laëtitia que importa, renascendo a cada página como a heroína da sua própria história.

LIVRO
Um livro muito original, que encerra diversos registos e géneros: literatura, atualidade, investigação, história, sociologia e política. Escrito de uma maneira muito pessoal em certos momentos, sempre envolvente. Sofremos com a história de Laëtitia, indignamo-nos com o funcionamento das instituições sociais e com a persistente violência das nossas sociedades (neste caso em particular, contra as mulheres) e paramos para pensar no significado desta vida num contexto mais amplo. Laëtitia, raptada, violada e assassinada em 2011 em França, renasce a cada página deste livro, finalmente heroína da sua história.

AUTOR
Ivan Jablonka é sociólogo e interessou-se pela história de Laëtitia, tendo decidido escrever sobre a sua vida e morte.

0 comentários