BRASS WIRES ORCHESTRA apresentam "ICARUS" a 16 de Novembro no Musicbox

Este Outono traz consigo o novo álbum dos Brass Wires Orchestra (BWO), o tão aguardado sucessor de "Cornerstone", o primeiro...


Este Outono traz consigo o novo álbum dos Brass Wires Orchestra (BWO), o tão aguardado sucessor de "Cornerstone", o primeiro registo de originais do sexteto lisboeta. A troca da folhagem e a mudança das cores tecem de forma perfeita o mote para esta transição de identidade musical.

O conto mitológico de Icarus foi a premissa para a mentalidade geral do grupo, antes de entrarem em estúdio: "fail big or go home". Durante a hibernação entre discos, os membros da banda cresceram individualmente, musicalmente e encontraram-se num acerto de contas de notas frescas e eléctricas. Foi tomada a decisão de explorar os mesmos instrumentos do primeiro disco, mas numa perspectiva de renovação, de profundidade e procura de novos sons e texturas originais. Tomando as rédeas da produção do disco, os BWO encontraram assim uma forma de dar resposta ao seu alto nível de exigência para este trabalho gravado por Makoto Yagyu e Fábio Jevelim nos estúdios HAUS. 

O processo criativo manteve-se igual sendo que as composições são todas da autoria de Miguel da Bernarda, tratando depois a banda em conjunto de fazer os melhores arranjos possíveis. Praticamente nada foi deixado de fora deste trabalho que é uma edição de autor. A banda executou e levou a cabo tudo a que se propôs para este “Icarus”, desde arranjos complexos de cordas (Lyza Valdman, Rita Cardona e Tiago Rosa), a tablas indianas (Niraj Singh), a um belíssimo arranjo de sopros de Zé Maria Gonçalves na faixa “Whispers”, ao melhor baterista português da actualidade (André Silva).

Felizmente tudo isto foi possível, não deixando nada para trás e já com olhos postos no futuro, os Brass Wires Orchestra estão desejosos de poder apresentar este trabalho ao vivo. "Icarus" chegou às lojas a 20 de Outubro e o concerto de lançamento em Lisboa está agendado para 16 de Novembro no Music Box. 

O primeiro single "Youth" é o estandarte deste disco, tema que faz uma radiografia social atacando a óbvia alienação que provém do abuso da tecnologia e redes sociais. O videoclip foi realizado por Filipe Correia dos Santos.

Os elementos actuais da banda são Miguel da Bernarda (voz e guitarra), Afonso Lagarto (banjo e guitarra), Gui Salgueiro (teclados), Camões (trompete), Rui Gil (trompete) , André Galvão (baixo) e Zé Valério (saxofone). O artwork é da artista Kruella D’Enfer.  


0 comentários