[Diário de Bordo] 2017 a ser 2017 até ao fim

Eu sei, o título é parvo, mas acreditem, é mesmo isto que eu sinto. Que 2017 tem sido um ano de uma correria brutal, de prazos atrás de ...


Eu sei, o título é parvo, mas acreditem, é mesmo isto que eu sinto. Que 2017 tem sido um ano de uma correria brutal, de prazos atrás de prazos, de euforia atrás de euforia. Estamos a menos de duas semanas do final do ano e enquanto vejo toda a gente a falar do Natal, a fazer compras de Natal, a pensar nos dias que vão gozar, etc. etc., eu sou a pior. Ainda não comprei prendas para quase ninguém e as que fiz foram online. Tinha planeado imensas iniciativas para o nono aniversário do blogue e mal consigo lançar os passatempos com os parceiros que se juntaram à festa... A festa em Lisboa é já dia 5 de Janeiro e ainda mal me consegui dedicar à divulgação da data. E este ritmo vai ser assim até ao final do ano porque há pelo menos um artigo para finalizar e ainda o trabalho "pré-tese" para escrever até lá. A questão é: não posso ser ingrata. Tudo isto que estou a apontar é verdade, e por um lado sinto-me zangada de não estar a corresponder, mas não me posso esquecer que toda esta turbulência também tem origem em coisas que me serão benéficas no futuro. Apenas vai sendo importante também dar atenção às pequenas coisas da vida e às pessoas que nos são próximas. Nesse campo sou uma sortuda. Tenho bons amigos, uma família que me apoia e agora até o pequeno Bran para me consolar a alma. É incrível como nos apegamos a estes pequenos seres. Não me vou alongar muito mais, apeteceu-me "desabafar" um pouco e cá vim eu escrever para este cantinho. Agrada-me continuar com esta espontaneidade, mesmo que não seja dizendo grande coisa. Chegar aqui e escrever só porque sim. Foi assim que tudo começou e sinto uma grande gratidão ao aperceber-me como aos poucos o blogue foi crescendo e vocês se foram mantendo desse lado. Alguns mais antigos já acompanharam a minha fase do basquet, da licenciatura, do mestrado, agora do doutoramento... Este blogue tem sido um verdadeiro companheiro de viagem e nada me dá mais gozo do que poder também ajudar e acompanhar outros nas suas jornadas. A ver se 2018 me dá a oportunidade de poder concretizar umas quantas ideias que tenho em mente. Entretanto, vou tentar lançar os restantes passatempos. Ainda faltam umas dezenas de livros e outros pequenos presentes. Abreijos e boa noite! 

0 comentários