Em Março, pela Guerra e Paz: Mamas & Badanas, de João Pedro George - um livro irónico de crítica livre e frontal

MAMAS & BADANAS João Pedro George 15x23 216 páginas 16,50 € Não Ficção/Ensaio Guerra e Paz Editores  Em Mamas &...


MAMAS & BADANAS
João Pedro George

15x23
216 páginas
16,50 €
Não Ficção/Ensaio
Guerra e Paz Editores 

Em Mamas & Badanas, João Pedro George reúne, nas suas próprias palavras e não sem ironia, «duas análises profundamente complexas da Literatura Portuguesa», resultado de uma investigação independente, que vai directa ao âmago das coisas. Mamas & Badanas entra na literatura portuguesa como uma broca num dente cariado e inaugura um género absolutamente novo em que sátira, niilismo e tragicomédia se medem frente a frente e se entrelaçam em cadências variadas. É assim, na badana e na contracapa, que autor e editora apresentam este livro. A sessão de apresentação decorre a 28 de Março, às 18h30, na Bertrand Picoas Plaza, em Lisboa.

«Desprezadas, desvalorizadas ou votadas ao ostracismo, o certo é que as badanas são férteis em instantes capazes de ombrear com os mais belos parágrafos da literatura portuguesa», realça João Pedro George, que tanto se debruça sobre livros de Margarida Rebelo Pinto e Pedro Chagas Freitas, como faz a apreciação das badanas de autores como Bruno Vieira do Amaral, José Rodrigues dos Santos, Rodrigo Moita de Deus, Valter Hugo Mãe ou José Luís Peixoto, mas também Jorge de Sena, Lídia Jorge, Lobo Antunes ou Saramago. Nomes que se repetem na sempre certa ciência das mamas na literatura. «Os escritores portugueses são doidos por mamas (se não soubermos isto sobre a nossa literatura, é porque não a conhecemos de todo)», afirma o autor deste Mamas & Badanas, que não faz distinção de género e inclui, nesta investigação, tanto nomes como Francisco Moita Flores e José Rodrigues dos Santos, como a insuspeita Agustina Bessa-Luís, Gonçalo M. Tavares ou Isabela Figueiredo. Porque, como conclui o autor, «acerca das mamas querer-se-á sempre saber tudo».  

LIVRO
Mamas & Badanas é um livro único que explora o mais profundo do imaginário e das motivações secretas dos escritores portugueses. Começa por esquartejar as badanas e contracapas dos livros, o que lhe permite desvendar factos insólitos e as mais recônditas ligações entre esses textos assombrosos e o subterrâneo psíquico dos autores nacionais. Depois analisa em profundidade a devoção contemporânea pelos peitos das senhoras, apresentados obsessivamente como um par de mamas descomunais, feitas à medida da nossa mania das grandezas e da mentira dos nossos desejos. É no cruzamento destas duas situações que o livro vai ganhando uma força tão envolvente que o leitor pasma. E estremece. Baseado numa investigação independente, que vai directa ao âmago das coisas, Mamas & Badanas entra na literatura portuguesa como uma broca num dente cariado e inaugura um género absolutamente novo em que sátira, niilismo e tragicomédia se medem frente a frente e se entrelaçam em cadências variadas. Mescla de palavras fortes, ternas e irónicas, Mamas & Badanas é a mais desconcertante obra do nosso tempo. 

AUTOR
João Pedro George. Nasceu nu, a 13 de Fevereiro de 1972, num domingo de Lourenço Marques (Moçambique), com quase quatro quilos. Submetido à mudança de destino decorrente da descolonização, veio para Portugal em 1975. Tudo o mais é consequência disso.

0 comentários