Opinião: Yoga-me - A arte de abrir o coração, de Filipa Veiga

Yoga-me - A arte de abrir o coração Filipa Veiga Editora: Nascente Sinopse: A vida tem vários caminhos. Nem sempre os vislumb...


Yoga-me - A arte de abrir o coração
Filipa Veiga

Editora: Nascente

Sinopse: A vida tem vários caminhos. Nem sempre os vislumbramos, enredados no ritmo frenético do quotidiano. Por vezes, acabamos mesmo por seguir um caminho que nos traz infelicidade. Sem a energia necessária para mudar, fechamo-nos ao mundo. Neste livro, Filipa Veiga conta-nos como descobriu, através do yoga, um novo objetivo para a sua vida. Ao longo de oito capítulos ilustrados por belas fotografias, explica-nos o que é o yoga e como a sua prática atua sobre o corpo e a alma. Partilha as histórias da sua infância vivida em Macau, o impacto do regresso a Portugal para estudar Direito, o choque de culturas e de como isso definiu o rumo na procura de equilíbrio, saúde e felicidade. Narra depois as viagens inesquecíveis que fez a Bali e à Índia, deixando ainda dicas para começar a prática de yoga, para abrir a mente a um novo estilo de vida, e até receitas para deliciosas refeições.


OPINIÃO: Yoga-me é um livro absolutamente inspirador e completamente necessário. Finalmente um livro sobre Yoga que é bastante abrangente e completo no que toca ao Yoga enquanto filosofia, estilo de vida, prática física e espiritual. Tenho lido vários, mas este foi o que mais me tocou, impressionou e me fez ter vontade de aprofundar ainda mais o meu gosto pelo Yoga.

O livro está escrito na primeira pessoa e mostra-nos o percurso da autora, a sua experiência, expondo factos e passagens históricas do Yoga, tudo de forma leve e apaixonada. Esta paixão que Filipa Veiga tem pelo Yoga e por tudo o que este implica na sua vida é vibrante e contagiante. As descrições que faz de Bali, dos seus rituais e das suas gentes são maravilhosas. Para além disso, tem sempre a preocupação de dar dicas ao leitor. Sei que no dia em que pousei o livro pensei logo: amanhã de manhã quero começar o meu dia seguindo as suas sugestões. Estas sugestões são pequenas práticas matinais que se encontram numa das páginas do seu livro e que de tão simples (apesar de exigirem disciplina) nos levam a querer mudar e melhorar o nosso bem-estar, tanto interior como exterior.

Já há alguns meses que me dedico à prática de Yoga auto-didacta, mas recentemente comecei a frequentar algumas aulas. Tenho tentado perceber até onde é que consigo ir sozinha ou até que ponto é que preciso de um professor, e a verdade é que ambos são válidos e complementam-se. Acho importante dedicarmos tempo para nós e para a nossa prática pessoal, mas com um professor a disciplina é outra e muito importante. À medida que fui lendo Yoga-me, senti cada vez mais isso. Filipa Veiga encontrou vários gurus ao longo do tempo e partilha connosco que acha que é importante encontrarmos alguém que nos possa guiar.

Este livro está muito bem conseguido porque todo ele é apelativo. Desde a estética, cuja paginação e estilo estão muito bonitos, ao formato, em que para cada capítulo temos o privilégio de ver algumas das fotografias tiradas nos vários locais onde a autora esteve, acabando com uma série de pequenas receitas saudáveis e sugestões de práticas simples que nos fazem querer mudar para melhor, mais conscientes, mais saudáveis. Tal como o autora diz, o caminho pode não ser imediato e pode levar anos, mas cada pequeno passo de perseverança traz resultados que valem a pena. Aconselho este livro a todos os curiosos, praticantes ou não praticantes, mas acima de tudo aconselho esta leitura a quem esteja disposto a abrir o coração ao que lhe rodeia e a si mesmo :) 

0 comentários