[Diário de Bordo] O Primeiro Dia de Praia e o Plano das Festas dos Próximos Tempos

Fotografia Eugénio Ribeiro Ontem coloquei os pés na praia pela primeira vez este ano, pelo menos com a intenção de apanhar sol e dar u...

Fotografia Eugénio Ribeiro

Ontem coloquei os pés na praia pela primeira vez este ano, pelo menos com a intenção de apanhar sol e dar um mergulho! Nadar na corrente que estava foi impossível, mas como faz bem podermos estar umas horas com o stress do mundo em pausa... Agradeço ao meu lindão afilhado, o Eugénio Ribeiro, pela foto que ilustra este post. Foi assim meio a brincar, de surpresa, mas o rapaz tem olho para a coisa. 

Não tenho escrito muitos diários de bordo porque as semanas têm sido completamente imprevisíveis. Às vezes penso que vou ter semanas mais calmas e tornam-se ainda mais preenchidas do que o desejado. Uma coisa é certa, tem valido a pena. Esta semana que passou sobrecarregou-me bastante, tenho até algum trabalho em atraso, mas houve pequenas coisas que me deixaram para lá de realizada. 

Na Quinta-feira, dia 5 de Julho, participei activamente, com declamação de poesia, na iniciativa Anti Tourada que houve no Campo Pequeno, organizada pela Acção Directa. Não deveria ser sequer necessário explicar a necessidade destas iniciativas. A violência é algo absolutamente condenável e não é só entre humanos, mas também dos humanos com os animais. E a tourada é a absoluta expressão do quanto algo se passa de errado na nossa sociedade quando há quem fique excitado e enaltecido com a brutalidade que os touros sofrem nas arenas. A Acção Directa, de forma sublime, defende que a tourada não é cultura e mostra, nestas iniciativas, as verdadeiras manifestações de cultura e arte - da poesia à performance musical, passando pela pintura e por uma força admirável de acabar com este absurdo. Até Setembro, a cada dia que houver touradas no Campo Pequeno, a Acção Directa vai estar presente com o seu protesto em forma de verdadeira cultura. Estão mais do que convidados a juntarem-se à causa. 



Entretanto, acho que ainda não tinha partilhado um Diário de Bordo sobre isto, desde há uma semana que tenho mesmo aulas de Yoga em estúdio, com o professor Jean-Pierre de Oliveira, que escreveu o livro Slow Living Yoga, do qual já falei aqui no blogue. No Domingo passado, o Jean-Pierre deu uma aula comunitária nos Anjos70 (dá todos os últimos Domingos de cada mês) e gostei tanto que na Segunda-feira  seguinte já estava no seu estúdio. Estou a tentar manter uma assiduidade de pelo menos três vezes por semana. É daquelas coisas que uma pessoa sente bem de dentro de si. Comecei com o Yoga caseiro (ler livros e tentar algumas posturas) há já quase um ano, mas aulas mesmo só há pouco tempo e de forma completa só esta semana. Para mim faz cada vez mais sentido esta prática. Não só a prática física como a componente espiritual também é essencial. As aulas do Jean-Pierre são bastante completas. Desde os exercícios de respiração às Asanas (equilíbrio, força, flexibilidade), terminando sempre com Shavasana para a absorção da energia criada ao longo da prática e relaxamento. Os exercícios são conduzidos de forma consciente e presente no momento.

Talvez seja fácil imaginarem que com a vida que levo, a juntar à minha vida pessoal que tem tantos altos e baixos como de qualquer outra pessoa, é muito fácil a minha cabeça estar num burburinho constante, ansiosa, preocupada, por vezes até perturbada. O Yoga tem-me ajudado, muito mesmo, a lidar e a gerir todas estas componentes. A nível físico tento conjugar com mais uma ou duas idas ao ginásio. O David Dias, o meu PT, tem tido a maior paciência e guiado-me também para uma melhor qualidade de vida. Devido às lesões que tive quando fui atleta de alta competição, da coluna aos ombros e joelhos, há muito que precisa de ganhar força e estabilidade. Tenho sentido que conjugar Yoga com os exercícios que faço com o David têm sido cruciais para andar sem grandes problemas há já algum tempo (e assim espero continuar!). 


Vá, verdade, o que eu queria mesmo era continuar a fazer palhaçadas na praia e ficar lá a semana toda, mas não vai acontecer. Nos próximos tempos vou andar em contra-relógio para acabar a minha tese de doutoramento. Tenho até Dezembro para a entregar por completo, projectos fechados e escrita feita, mas ainda tenho tanto por fazer que lá volta aquele pânico que quase me come o estômago! Ahahah. Tenho uma Summer School em Lipari, Itália, de 19 a 25 de Julho, e férias, que é bom, duvido que as vá ter tão cedo. É ver se consigo ir aproveitando o Sábado ou o Domingo para fazer a bela da praia. 

Aqui no blogue tenho o João Morales a colaborar com o blogue. Por vezes escreve sobre livros, outras vezes sobre música, e não me podia sentir mais privilegiada com isso. Da minha parte vou tentando manter tudo mais ou menos em dia. Vamos ver o que consigo. O meu lindão #ocaobran tem tido alguns problemas de saúde e no pouco tempo livre que tenho só me apetece estar com ele e assegurar-me de que corre tudo bem. 

Para terminar, se estiverem interessados em colaborar com a Acção Directa, se quiserem saber mais sobre as aulas de Yoga, ou qualquer outro assunto relacionado, podem enviar-me mail que eu reencaminho-vos para as pessoas certas! Tenham uma excelente semana! 

0 comentários