Opinião: "Em Chamas" (Os Jogos de Fome #2) de Suzanne Collins

Em Chamas (Os Jogos de Fome #2) Suzanne Collins Editora : Presença Colecção: Via Láctea Nº de Páginas: 268 Sinopse : Pe...

Em Chamas (Os Jogos de Fome #2)
Suzanne Collins

Editora: Presença
Colecção: Via Láctea
Nº de Páginas: 268


Sinopse: Pela primeira vez na história dos Jogos da Fome dois tributos conseguiram sair da arena com vida.
Mas o que para Katniss e Peeta não passou de uma estratégia desesperada para não terem de escolher entre matar ou morrer, para os espectadores de todos os distritos foi um acto de desafio ao poder opressivo do Capitólio.
Agora, Katniss e Peeta tornaram-se os rostos de uma rebelião que nunca esteve nos seus planos.
E o Capitólio não olhará a meios para se vingar… 


Opinião: Depois de um primeiro livro recheado de acção e de emoções fortes, o segundo em nada desiludiu conseguindo manter-me agarrada a ele desde a primeira à última página. E apesar da opinião vir com bastante atraso (por falta de tempo), ainda tenho bem vivas as chamas que esta narrativa provoca em nós.

Depois da loucura de Katniss para salvar o Peeta, que resultou em ambos saírem com vida da arena, mal ela conseguia imaginar as consequências que tal acto iria ter na sua vida e na das pessoas que ama. O Capitólio vai reprimindo toda e qualquer tipo de rebelião. Mas símbolos de mimo-gaios começam a aparecer em comida, vestuário e muito mais. Ao início, Katniss pensa que é por estarem solidários com ela, pela sua atitude no fim dos Jogos da Fome, mas à medida que vai interrogando as pessoas acerca disso descobre rapidamente que é bem mais que isso.


Um livro em que a acção é sempre constante, as surpresas não cessam e a ansiedade cresce com o virar das páginas. Uma história em que sobreviver é a palavra-chave. Num mundo onde a opressão é o objectivo, onde cada povoação tem que se comportar de certa maneira, a revolução parece ser o único meio de mudar isso. E é através de pequenos actos que as pessoas começam a fazer a diferença.


Katniss e Peeta, novamente personagens principais, conseguiram conquistar-nos ainda mais que no livro anterior. Dois símbolos de revolta, dois alvos a abater.
Jogos de Fome vem assim a afirmar-se como uma série de eleição que cativa e conquista os leitores logo no primeiro livro, mas que consegue ainda surpreender neste segundo. Só posso ansiar pelo terceiro.

3 comentários