[Diário de Bordo] Depois da Longa Ausência, o Regresso

Amanhecer em Bloomington Após uma longa ausência, vou tentar retomar ao blogue a um bom ritmo. Espero que seja possível! Mas antes diss...

Amanhecer em Bloomington
Após uma longa ausência, vou tentar retomar ao blogue a um bom ritmo. Espero que seja possível! Mas antes disso, uma pequena descrição do que me manteve afastada.

Quem segue a rubrica Diário de Bordo sabe que já entreguei a minha tese de doutoramento há algum tempo, mas que ainda espero pela defesa. E enquanto a espera me tem causado alguma ansiedade, uma excelente surpresa surgiu pelo caminho: um convite para ir falar sobre o trabalho do meu doutoramento aos Estados Unidos, mais propriamente à Universidade de Indiana, em Bloomington. A Universidade de Bloomington tem das melhores pessoas a trabalhar na mesma área que eu, Redes/Sistemas Complexos, e não me podia ter sentido mais privilegiada com esta oportunidade. Para além de o Campus ser uma espécie de sítio encantado no meio da floresta, também a cidade de Bloomington tem o seu quê de especial. Respira-se liberdade e boa disposição pelas ruas.

Nunca tinha estado nos Estados Unidos, mas senti que Bloomington é quase uma espécie de microestado com vida própria. Foi muito fácil estar lá aqueles dias. Dado o quanto gosto de café ao pequeno-almoço, isso não foi um problema, de todo. Aqueles potes enormes de café (com "recargas" grátis), as omeletes com os mais variados conteúdos feitas de ovos de quintas locais... Uma delícia. Como sou vegetariana, quando viajo sinto sempre o risco de não encontrar locais com facilidade em que possa comer, mas apesar de ser uma cidade pequena, Bloomington tem uma oferta enorme no que diz respeito à comida. Foi fácil encontrar um local de comida vegetariana/vegana, um mercado de comida orgânica e ainda um café espectacular em que também servem smoothies orgânicos deliciosos.

Para além de visitar o Departamento de Informática, tive também o privilégio de conhecer gente super interessante do Departamento de Neurociência e do Indiana University Network Science Institute. Nunca em tão pouco tempo, e de forma tão concentrada, conheci tantos projectos super interessantes e que podem vir a ter tanto impacto em sistemas biológicos/médicos e sociais. Para além de que, e os leitores mais antigos vão-se identificar com isto, o basquetebol por aquelas paragens é um dos desportos principais. Acabei a não tirar nenhuma fotografia do local onde jogam, mas é um autêntico estádio. Deixo-vos com algumas fotografias e o tema principal da minha talk. Como há mais novidades para partilhar, não vos quero cansar já com um post demasiado extenso. Resumindo e concluindo, a primeira ingressão aos EUA pode ser considerada um sucesso e é indescritível quando vemos o nosso trabalho ser reconhecido por alguns dos maiores nomes da nossa área científica. 

Próximas paragens (para os próximos artigos aqui): Itália e Holanda!

PS: Como é óbvio não resisti a comprar dois livros por lá. Estavam em promoção e são sobre assuntos que me fascinam. Encontram-nos no final deste post. Um deles estou prestes a terminar e brevemente escreverei sobre ele também. Gostam de budismo? Enviem-me sugestões para o mail do blogue sobre livros relacionados! Não que eu esteja a seguir a religião, mas porque ando a fazer os meus próprios estudos em tudo o que diga respeito à relação entre as emoções e as acções. Bem, já me estou a esticar, acho que isto dá outro post muito interessante! Até já :) 













0 comentários