Opinião Dupla: André e a Esfera Mágica e André e o Baile de Máscaras, de Manuela Gonzaga

André e a Esfera Mágica e André e o Baile de Máscaras Manuela Gonzaga Editora: Bertrand Informações sobre os livros, ilust...


André e a Esfera Mágica e André e o Baile de Máscaras
Manuela Gonzaga

Editora: Bertrand

Informações sobre os livros, ilustrações e autora: http://www.branmorrighan.com/2017/02/em-fevereiro-pela-bertrand-mundo-de.html


OPINIÃO: Descobrir a escrita da Manuela Gonzaga foi uma das maiores dádivas que 2014 me trouxe. Comecei pelo género com que raramente se começa - a Não Ficção - e talvez por isso o meu respeito e admiração tenham crescido ainda mais desmesuradamente. O livro com o qual comecei foi o Moçambique - Para a Mãe Lembrar Como Foi e é autobiográfico. Uma delícia de se ler. Em 2015 a querida Manuela editava Xerazade - A Última Noite, um do melhores livros editados nesse ano, na minha humilde opinião, e também um dos mais subvalorizados de sempre. Não há como dizer isto de outra maneira, mas o público literário português parece andar perdido no seu gosto. Sem ofensa. Este último não tem nada de autobiográfico, é antes um romance que repesca esta maravilhosa personagem da literatura intemporal, Xerazade. E Manuela reinventa-a e transforma-a em algo deliciosamente contemporâneo, sem que com isso se perca pitada de magia. 

Como já devem ter percebido, em dois géneros literários completamente diferentes, Manuela Gonzaga conseguiu aqui uma proeza que poucos escritores conseguem, pelo menos comigo, que é manter uma absoluta e total concentração na sua escrita. Há sempre mais do que aquilo que o olho vê, e os universos que esta nossa escritora cria não são excepção. Quando o ano passado me perguntou se eu gostaria de conhecer e vir a apresentar as aventuras do Mundo de André, confesso que fiquei surpreendida. Ora, se começamos a ler uma autora pela Não Ficção, depois por um Romance absolutamente extraordinário, mas sem dúvida alguma adulto, não será assim tão estranho questionar como é que o registo se encaixaria numa narrativa infanto-juvenil. Mais uma vez, irrepreensível. 

Quando no Sábado passado, dia 25 de Fevereiro, apresentei estes dois livros que podem ver na imagem, o primeiro uma reedição e o segundo (que na verdade é o quarto da série) um lançamento, e olhei para os presentes, já tantos conhecidos de vista da apresentação de Xerazade, tive a certeza que todos partilhavam da mesma opinião que eu: Manuela Gonzaga é um ser humano extraordinário e a sua escrita bebe inteiramente disso, independentemente do género literário. No Mundo de André, essa essência é ainda mais notável e notória, pois de uma forma simples, sem ser infantil, Manuela consegue dar abanões, alertar para estados de alma e de falsos crescimentos, juntando sempre um toque de magia, de ciência, de história ou até da história da sua própria família. André existe na vida real, agora já com um filhote também, tal como Marta, a sua irmã mais nova. 

André e a Esfera Mágica marca o início de uma série de aventuras em que André terá de se colocar à prova e àquilo em que acredita. Tudo começa com a chegada do circo e com a sua primeira paixão. Depois é obrigado a mudar-se para a cidade, mas consigo transporta uma esfera, oferecida pela pequena rapariga do circo pela qual se apaixonou. Essa esfera irá transformar-se no portal que o fará viver coisas imprevisíveis, mas absolutamente fascinantes. Em André e o Baile de Máscaras, conhecemos novas personagens, mas o que me marcou mais foi a forma sublime como a temática, de que enquanto crescemos vamos construindo máscaras para ocultar os nossos verdadeiros pensamentos e sentimentos, foi construída. Está super acessível e perceptível e faz-nos querer recuperar a criança interior que tanto abafamos. Honestamente é uma série que recomendo sem pejo algum. Boas leituras e divirtam-se! 

0 comentários