Sabe tudo sobre o Fusing: À Conversa com a Organização do Fusing Culture Experience

Fusing Culture Experience, é este o nome do festival que mais tem marcado pela diferença em 2014. No Verão, em Portugal, o que não falt...



Fusing Culture Experience, é este o nome do festival que mais tem marcado pela diferença em 2014. No Verão, em Portugal, o que não falta são festivais de música, mas são poucos aqueles que envolvem outras actividades culturais e ainda menos aqueles que se focam em artistas portugueses. O Fusing, a decorrer entre os dias 14 e 16 de Agosto na Figueira da Foz, junta à Música a Gastronomia, os Desportos Náuticos e a Arte Urbana.

Estive à conversa com o Filipe e o Carlos, organizadores do Fusing, e, depois de lhes dar os parabéns pela excelente iniciativa, quis saber de onde tinha surgido a ideia de criar um festival assim: «Somos os dois da Figueira da Foz, e sentimos que quer na Figueira, quer na zona centro, não havia muita oferta a nível artístico, cultural e de entretenimento. Os grandes festivais não passam pela zona centro. Sentindo esse handicap, quisemos mudar isso. Foi nessa base que decidimos criar o Fusing. A partir de Setembro de 2012 começámos a trabalhar no projecto e este foi evoluindo até ser o que é hoje.», disse Carlos. Filipe completa: «Sentimos também a necessidade do conceito ser diferenciador. O facto de ter estas quatro áreas é, isso sim, diferenciador, e quisemos mostrar ao país este novo modelo de festival.»

São sem dúvida quatro áreas transversais a grande parte das pessoas, e é nisto que o Fusing acaba por se destacar dos demais festivais - ouve-se falar menos das grandes marcas patrocinadoras e mais das pessoas que compõem o festival e o tornam único na sua concepção. Quem também fica a ganhar com este festival é, sem dúvida, a Figueira da Foz e a sua cultura piscatória. Trazer as pessoas a conhecerem as suas praias, as suas actividades náuticas, fará mexer a economia da cidade como poucas alturas do ano o farão.


Também a cidade ficará mais bonita no final de cada edição. A arte urbana é vista ainda com algum preconceito, mas o Fusing está a fazer mudar essa mentalidade: «Ao nível da arte urbana, já no ano passado quisemos trazer do que melhor é feito a nível nacional. O meio são as paredes que são da Figueira, que também são uma forma de nós retribuirmos à cidade e de perpetuarmos esta relação com a cidade. O que fica no final do evento são as paredes e isso tem um grande impacto, não só a nível de reabilitação como de beleza artística, como de património.», diz-nos Carlos. «As bandas tocam e vão embora, a arte não, a arte fica na cidade. O ano passado ficaram cinco paredes, na cidade, muito interessante», completa Filipe.

A nível de novidades, este ano a organização focou-se mais na concentração das actividades dentro do recinto,  «Quem foi o ano passado e vai este ano, vai sentir uma grande diferença. E isso chama-se evolução e é para aí que queremos caminhar.», afirma Carlos.  Haverá o espaço Cooking Lounge Pingo Doce, com a Gastronomia, a Garagem das Artes, para a Arte Urbana, e ainda a Surf Village, para os Desportos Náuticos. Fora do recinto, haverá algumas actividades de arte urbana, como a portuguesa Tamara Alves a pintar cinco portas antigas: «Ela vai contar uma história através dessas cinco portas. Vai ser, no fundo, uma rota da arte pela cidade. Aí sim, sentimos que mesmo as pessoas que não vão ao recinto podem ter contacto com o Fusing na própria cidade.», conta-nos o Filipe.


Passando para a música, é impossível ficar indiferente a um cartaz recheado de boa música portuguesa, como é o caso do cartaz do Fusing 2014. Se alguns nomes poderão ser desconhecidos às massas mais comerciais, é certo que quem anda a par dos novos talentos de Portugal reconhecerá cada um daqueles nomes. A organização afirma: «Cabe aos promotores mostrar e trazer para os festivais, aquilo que de melhor anda a ser feito. É um pouco essa a nossa missão, dar a conhecer aquilo que merece ser descoberto, decidindo então reunir esse leque de artistas.»





A nível desportivo, haverá aulas de surf, bodyboard, kayak surf, skimming e surf adaptado pela SURFaddict e vão haver à disposição paddle surf e kayaks gratuitos durante os três dias do evento, com o apoio da Figueira Kayak Clube e Clube Náutico da Figueira da Foz. Todas as actividades dentro do recinto serão gratuitas. «No dia 15 de manhã, por exemplo, vamos ter aulas gratuitas. O nosso recinto abre às 15h e temos actividades até às 5h da manhã.».



Em relação à Gastronomia e ao espaço Cooking Lounge Pingo Doce haverá várias actividades, como o Workshop para Pais e Crianças sobre Super Alimentos/Alimentação Saudável com a Mafalda Pinto Leite, ou o Chef vs Chef, que são duelos entre reconhecidos chefs a nível nacional, como Vitor Esteves, e as maiores personalidades da cozinha da Figueira da Foz como, fiquei eu a saber, que desconhecia, a famosa figueirense Rosa Amélia!


Também as crianças terão o seu espaço no Fusing Kids. «O espaço Fusing Kids vai ter pessoas especializadas que vão cuidar das crianças e fazer actividades com elas. Elas próprias vão viver o Fusing, vão cozinhar, vão pintar e podem ter actividades conjuntas com os pais, como irão ter com a Malfalda Pinto Leite. Os pais podem ir descansados ver os concertos e depois irem buscar os filhos.»

As expectativas são simples: «O ano passado tivemos cerca de 20 000 pessoas. Este ano esperamos, no mínimo, duplicar.»

Para saberem tudo ao pormenor, podem consultar o site do Fusing em: http://www.fusing.pt/

Bandas Fusing Entrevistadas até agora:

Também o Blogue Morrighan está a OFERECER 2 Passes Individuais para o Fusing Culture Experience: http://www.branmorrighan.com/2014/07/passatempo-especial-ganha-2-passes-para.html

Programação Completa: http://www.branmorrighan.com/2014/08/fusing-culture-experience-divulga.html

Para quem quiser conhecer um pouco das bandas do Fusing, criei uma playlist no Spotify com pelo menos uma música de cada artista, brevemente adicionarei mais! Podem ouvir aqui:



Brevemente teremos mais entrevistas e outras iniciativas! Fiquem atentos! 

0 comentários