[Balanço] Os Melhores de 2014! Literatura

Fazer tops, seja do que for, é sempre uma tarefa ingrata. Percebo a necessidade de destacar os melhores, de dar reconhecimento a quem o m...

Fazer tops, seja do que for, é sempre uma tarefa ingrata. Percebo a necessidade de destacar os melhores, de dar reconhecimento a quem o merece, mas fica sempre tanto por dizer que ponderei bastante antes de iniciar este post. Por isso as coisas vão ser um pouco diferentes este ano. Existe trabalhos que vou referir, em espécie de menção honrosa, e vou então tentar destacar o que teve um marco distinto tanto na literatura como na música.

Começando pela Literatura

Graças ao Goodreads é fácil fazer uma perspectiva dos livros que li, de quais é que gostei mais e/ou menos. Também vocês podem constatar directamente isso, clicando apenas aqui: https://www.goodreads.com/review/list/3547706?read_at=2014&view=covers

Dessa panóplia de 74 livros, posso dizer que o ano ficou marcado por várias estreias a nível nacional. Manuel Jorge Marmelo, Filipa Martins, Tiago Salazar, José Rentes de Carvalho, Manuela Gonzaga, Carla Lima e o incontornável João Tordo. Expandi as minhas leituras no que toca à bibliografia de Afonso Cruz, vi a nossa fantástica Carla M. Soares a lançar mais dois romances e a Sandra Carvalho a iniciar uma nova série.

A nível internacional, quero destacar as séries que terminei, Caçadores de Sombras (tanto Os Instrumentos Mortais como As Origens), de Cassandra Clare, Sevenwaters, de Juliet Marllier, Divergente, de Veronica Roth, Noite dos Demónios, de Peter V. Brett, sendo que esta última é das melhores trilogias que já li. Desde o world building, ao desenvolvimento das personagens, à própria estrutura do enredo, tudo foi feito ao detalhe e de mestria notáveis. As escolhas, mais abaixo. 

Mas vamos então aos destaques. Só estão aqui presentes livros dos quais consegui escrever opini

Top10 Nacional:
1. Para Onde Vão os Guarda-Chuvas, Afonso Cruz
2. O Tempo Morto é Um Bom Lugar, Manuel Jorge Marmelo
3. Biografia Involuntária dos Amantes, João Tordo
4. O Cavalheiro Inglês, Carla M. Soares
5. O Olhar do Açor, Sandra Carvalho
6. Moçambique – Para a Mãe Se Lembrar Como Foi, Manuela Gonzaga
7. Montedor, José Rentes de Carvalho
8. Viajantes, Daniel Costa-Lourenço, Bruno Torrão e Marta Cruz
9. Mustang Branco, Filipa Martins
10. Baloiço Vazio, Carla Lima

Top10 Internacional:
1. Império Final, Brandon Sanderson
2. A Rapariga-Corvo, Jerker Eriksson
3. O Marciano, Andy Weir
4. Um Caso Perdido, Colleen Hoover
5. Mendel dos Livros, Stefan Zweig
6. A Princesa Mecânica, Cassandra Clare
7. A Chama de Sevenwaters, Juliet Marillier
8. A Guerra Diurna, Peter V. Brett
9. Só em Sonhos, Sherrilyn Kenyon
10. Não Digas Nada, Mary Kubica / O Olhar de Sophie, Jojo Moyes


Top Nacional
Vou tentar ser breve nos comentários a estas escolhas. Começando pelo Top Nacional, Afonso Cruz é já incontornável. Não dá para ficar indiferente e quase que estive para colocar todas as obras que li dele naquele Top. Achei que seria injusto para as outras leituras e então coloquei aqueles dois que seria berrante não colocar. Admito que pode haver quem estranhe Afonso Cruz, mas acredito que dada a oportunidade se entranhe de forma irreversível. As estreias com Manuel Jorge Marmelo e João Tordo foram duas apostas em cheio, com uma escrita sólida e atraente, e já tenho outros livros seus à espera de serem lidos. O Tempo Morto é Um Bom Lugar merece tanto a nossa atenção... Leiam a minha opinião, perceberão porquê. Já o que mais me atraiu na Biografia Involuntária dos Amantes foi mesmo o desassossego, a procura, o caminhar sem saber onde se vai chegar. Adorei o retrato de Manuela Gonzaga sobre a sua vida em Moçambique, num gestor enternecedor para a sua mãe. Viajantes, está um retrato muito bonito, entre a poesia e a fotografia, e Montedor leva-nos à génese da obra literária de J. Rentes de Carvalho. Sandra Carvalho e Carla M. Soares provaram, mais uma vez, que são suas autoras de eleição e uma aposta sempre segura. Temos também Filipa Martins e Carla Lima que tendo ambos personagens femininas centrais, exploram universos de obsessões diferentes, de perspectivas interessantes. 

Top Internacional

No Top Internacional tive muita sorte porque foi fácil escolher. Este ano, os livros que li ou eram muito bons ou eram... razoáveis. Dos muito bons, poucos ficaram de fora e esta selecção representa bem a qualidade dos mesmos. Império Final, como já disse, é dos melhores livros de literatura fantástica que já li e, acreditem, já li muitos. A Rapariga-Corvo foi um thriller brutal, arrepiante, tremendamente bem escrito e que aconselho, sem dúvida alguma. Da TOPSELLER, editora de destaque de 2014, temos O Marciano, Ficção Científica, Um Caso Perdido, Romance/Drama e Não Digas Nada, Thriller. Três livros que pura e simplesmente me tomaram a atenção por completo. As narrativas estão muito bem estruturadas, as personagens são interessantes e existe acção e suspense que chegue e sobre. Mendel dos Livros é um pequeno livro que me surpreendeu. Peguei nele por isso mesmo, por ser mais pequeno e talvez mais leve - estava enganada. É intenso e deixa a sua marca. Jojo Moyes, com O Olhar de Sophie, foi uma bela surpresa, nunca tinha lido, mas valeu bem a pena. Já os restantes são clássicos para mim e já foram referidos como destaques, nos términos das respectivas séries.


E aqui ficam os destaques da Literatura no Morrighan em 2014. Quero deixar o meu muito obrigada a todos os parceiros, mas deixar também um agradecimento especial ao grupo Porto Editora (que inclui os parceiros Bertrand e Quetzal), que é das colaborações que mais respeito e reconhecimento tem mostrado pelo meu trabalho, à Editorial Presença por ser das mais fiéis e antigas editoras do blogue, à TOPSELLER por toda a evolução que tem tido e por ter sempre o cuidado de me manter a par das suas novidades, mesmo que nem sempre eu consiga ler ao ritmo que saem, às Edições Saída de Emergência, também as colaborações mais antigas e de confiança que tenho e, por último, à Editorial Planeta e à Penguin Random House por todo o carinho e atenção com que têm brindado tanto a minha pessoa como o BranMorrighan. 


Como isto ficou um pouco maior do que julgava, Os Melhores de 2014! Música, fica para outro post!

2 comentários